F1: Mercedes atribui desempenho ruim em Las Vegas ao frio intenso

A equipe Mercedes enfrentou desafios inesperados durante o Grande Prêmio de Las Vegas, conforme explicado pelo engenheiro da equipe, Andrew Shovlin. Enquanto competiam numa acirrada batalha com a Ferrari pelo segundo lugar no campeonato mundial, a Mercedes viu a Ferrari conquistar mais pontos graças ao segundo lugar de Charles Leclerc. Shovlin comentou após a corrida, atribuindo parte dos desafios enfrentados pela equipe à baixa temperatura.

“Estava frio, e isso cria desafios para nós em termos de temperatura dos pneus, aquecimento e granulação”, explicou Shovlin. Ele também destacou que, apesar dos resultados menos favoráveis, a corrida de sábado foi um grande espetáculo, com boas corridas e, principalmente, um circuito que se mostrou muito bom para ultrapassagens.

Antes do fim de semana, havia críticas sobre a pista em Las Vegas, especialmente com relação à previsibilidade das ultrapassagens. O circuito apresentava 17 curvas, muitas delas leves, o que poderia dificultar as manobras de ultrapassagem. No entanto, a realidade mostrou-se diferente, com o circuito proporcionando boas oportunidades de disputa.

Shovlin expressou otimismo em relação ao retorno da equipe a Las Vegas no próximo ano. “É difícil saber antes de ir para uma pista, e correr lá, como serão as ultrapassagens. Estamos ansiosos para voltar lá no próximo ano. Está no calendário por um bom período e certamente estaremos melhor preparados quando voltarmos em 2024”, concluiu ele.