F1: Mercedes analisa dificuldades em curvas rápidas, após GP da Arábia Saudita

Após o GP da Arábia Saudita de Fórmula 1, a Mercedes divulgou uma análise detalhada sobre as dificuldades enfrentadas nas curvas de alta velocidade durante a corrida em Jeddah.

Durante todo o final de semana, Lewis Hamilton expressou preocupações com a estabilidade traseira do W15 ao atravessar o setor de curvas rápidas do circuito. Isso resultou em um desempenho inferior da Mercedes em comparação com seus concorrentes, incluindo Red Bull, Ferrari e McLaren.

O principal problema identificado pela equipe foi a falta de aderência nas curvas de alta velocidade, especialmente quando os pilotos pressionavam os pneus ao limite.

Andrew Shovlin, Diretor de Engenharia de Pista da Mercedes, explicou que durante a sessão de classificação, o carro também enfrentou problemas de ‘porpoising’, mas esses problemas foram minimizados durante a corrida devido ao maior peso do combustível.

O time está concentrando seus esforços para entender melhor as razões por trás da falta de aderência, especialmente porque o circuito de Melbourne, onde será realizada a próxima corrida, possui características semelhantes de curvas rápidas.

Além disso, a Mercedes está buscando soluções que não comprometam o desempenho nas retas, onde o carro se destacou, mesmo com uma configuração aerodinâmica mais suave. Este processo de análise e melhoria é fundamental para que a Mercedes possa permanecer competitiva e tente disputar alguns pódios ao longo do ano.