F1: Madrid pode ter feito acordo milionário para sediar seu GP

Foi confirmado esta semana que Madrid vai ingressar no calendário da Fórmula 1 em 2026, para sediar o GP da Espanha, comprometendo-se a pagar uma quantia exorbitante à categoria.

As taxas de hospedagem de corridas são apenas uma das maneiras pelas quais a F1 acumula receitas ao longo da temporada, juntamente com patrocínios e acordos de direitos de transmissão, formando o pote de prêmios que é posteriormente dividido entre as dez equipes no final do ano.

Conforme a ideia de sediar um GP de F1 se torna mais atraente para mais países, as taxas de hospedagem estão subindo consideravelmente, com locais como Arábia Saudita e Catar, entre as novas pistas, pagando valores bastante elevados.

A pista anunciada mais recentemente no calendário será utilizada pela primeira vez em 2026, quando Madrid assumirá a organização do GP da Espanha em um circuito de rua, que até 2025 continuará acontecendo em Barcelona, que segundo o RacingNews365, teria pago US$ 25 milhões pelo contrato que se encerra em 2025.

Enquanto isso, a emissora espanhola TV3 informou que Madrid pode ter acertado com a F1, um valor de cerca de US$ 52 milhões por ano. Ao longo do contrato de dez anos com Madrid para realizar a corrida no complexo IFEMA, isso poderia render à F1 mais de meio bilhão de dólares se a cifra for exata.