F1: Jordan alertou Sainz sobre dificuldades que a Audi deve enfrentar em 2026

Eddie Jordan, ex-proprietário da equipe Jordan de Fórmula 1, compartilhou suas preocupações sobre a entrada da Audi no atual cenário da categoria, alertando Carlos Sainz Jr. sobre os desafios que a montadora alemã pode enfrentar quando entrar na F1 em 2026.

As aspirações de Sainz de continuar na Ferrari foram frustradas quando a equipe italiana anunciou a contratação de Lewis Hamilton para se juntar a Charles Leclerc na próxima temporada. Mesmo antes dessa reviravolta, Sainz já havia sido vinculado à Sauber, atual Stake F1 Team, que se transformará na equipe de fábrica da Audi em 2026. A Audi vai assumir a equipe baseada em Hinwil comprando 75% do time e desenvolver sua própria unidade de potência, alinhando-se às mais recentes regulamentações técnicas da F1.

No podcast ‘Formula For Success’, Jordan falando sobre as dificuldades enfrentadas por fabricantes anteriores em suas entradas na F1, aconselhou Sainz a considerar cuidadosamente sua possível futura mudança.

“Vimos a Toyota, com todo o dinheiro e expertise, fracassar de forma surpreendente na F1. A BMW, mesmo com um dos melhores motores do mundo, também não teve o sucesso esperado. Vencer em Le Mans não garante sucesso na F1”, afirmou Jordan.

“Não importa o quão inteligente Allan McNish, um amigo próximo meu, seja. Mesmo com todo o dinheiro da Audi, será uma tarefa árdua. Acredito que levará pelo menos cinco anos para a Audi competir em pé de igualdade e vencer corridas”, acrescentou.

Jordan ressaltou como a Red Bull, atual referência na F1, levou cinco anos desde a aquisição da Jaguar, em 2004, para começar a conquistar vitórias.

“Mesmo com toda a expertise e investimento de Dietrich Mateschitz na Red Bull, levou cinco anos para eles alcançarem o sucesso. A entrada de novas equipes na F1 é um desafio significativo, e a Audi certamente enfrentará obstáculos. A Fórmula 1 é uma competição única, e vencer em outras categorias não garante o mesmo sucesso aqui. Sainz precisa avaliar se está disposto a enfrentar os desafios que a Audi inevitavelmente encontrará ao ingressar na F1. Uma mudança para a Audi pode ser uma jornada difícil e demorada”, encerrou Jordan.

A possibilidade de competir em pé de igualdade com equipes consolidadas, como McLaren, Ferrari e Aston Martin, será um desafio considerável para a Audi, e Jordan acrescentou que o sucesso na F1 é conquistado com paciência, estratégia e tempo.