F1: Impasse contratual entre Sainz e Ferrari seria sobre duração e salário

Após o anúncio da renovação de contrato de Charles Leclerc com a Ferrari, surgiram questionamentos sobre o futuro de Carlos Sainz. O espanhol parece não estar conseguindo chegar a um acordo para a renovação de seu contrato. Enquanto Sainz busca um acordo mais longo, a Ferrari parece relutante em estender por mais de um ano.

O contrato de Sainz termina no final de 2024. O chefe da equipe, Fred Vasseur, busca garantir estabilidade e tranquilidade para a equipe, desejando ter ambos os contratos assinados antes da primeira corrida da temporada 2024 da Fórmula 1 no Bahrain, conforme informado pelo jornal La Gazzetta dello Sport. No entanto, Sainz e a Ferrari estão em desacordo não apenas sobre a duração do contrato, mas também sobre o salário. O espanhol deseja um contrato até pelo menos 2026, para vivenciar as novas regras relacionadas às novas unidades de potência, ainda na Ferrari. No entanto, a equipe não vê essa opção com bons olhos.

Considerando que as negociações do contrato de Leclerc foram concluídas rapidamente, pode-se interpretar que houve mais prioridade para o piloto monegasco. Sainz, por sua vez, não vê isso de maneira confortável. Ele é o último piloto da Ferrari que conquistou uma vitória, e a lembrança do triunfo em Singapura no ano passado deve estar presente nas negociações.

Obviamente esse impasse nas negociações adiciona uma camada de incerteza ao cenário da Ferrari para o futuro, levando a especulações sobre quem poderia substituir Sainz, caso um acordo não seja fechado.