F1: Hamilton e Wolff irão conversar sobre informações confidenciais da Mercedes

O GP do Japão de Fórmula 1 marcou um desempenho para ser esquecido por Lewis Hamilton. Além do nono lugar na corrida, o piloto britânico tem outro desafio pela frente: sua mudança da Mercedes para a Ferrari no próximo ano.

Com essa mudança para a equipe rival, Hamilton deve o compartilhamento de informações confidenciais da Mercedes restringido. É comum, nesses casos, que pilotos em fim de contrato sejam excluídos de algumas discussões estratégicas.

“Em algum momento, terei que conversar com Toto (Wolff, chefe da equipe) sobre isso”, afirmou Hamilton. “Nunca estive nessa situação no meio da temporada. Quando saí da McLaren, foi no fim do ano. Meu primeiro ajuste de banco na Mercedes aconteceu depois da temporada.”

Wolff já havia comentado sobre essa situação. “Sempre tentamos ser transparentes e justos. Isso não vai mudar em 2024. Devemos isso aos nossos princípios e estilo de corrida. Vamos respeitar isso, e tenho certeza que os pilotos também.”

Tanto Hamilton quanto a Mercedes terão que encontrar um equilíbrio para encerrar a parceria de forma respeitosa, sem comprometer o desempenho de nenhuma das partes no restante da temporada 2024 da F1.