F1: Haas considerou que teve um ritmo razoável, mesmo com problema de Hulkenberg

Os pilotos da Haas, Kevin Magnussen e Nico Hulkenberg, se classificaram em 13º e 15º, respectivamente, para o grid de largada do GP da Arábia Saudita de Fórmula 1, e a equipe considerou que foi um resultado bastante razoável.

Ayao Komatsu, chefe da equipe: “Sabíamos que esta sessão de classificação seria apertada e tínhamos que tirar tudo para conseguir um bom resultado. O bom é que conseguimos colocar os dois carros no Q2, isso é muito bom. É claro que o Q2 não correu conforme o planejado, Nico teve um problema com o sistema de combustível que ainda estamos investigando. Do lado de Kevin, acho que ele teve uma boa chance novamente, mas infelizmente devido a um erro no procedimento de cronometragem, ele não chegou a tempo de iniciar sua última volta cronometrada, então vamos revisar isso e garantir que não aconteça novamente. O bom para amanhã é que no nosso longo período no TL2, tivemos um ritmo bastante consistente, então ainda acho que podemos terminar entre os dez primeiros amanhã, e toda a equipe está focada nisso”, concluiu.

Hulkenberg: “O corte de potência que tive, a equipe disse no rádio que estava relacionado ao sistema de combustível, pois o combustível não estava sendo entregue ao motor, o que obviamente é um problema e me pediram para parar. Ontem foi bom, não ótimo, mas fizemos um trabalho decente de configuração durante a noite, mas não podemos testar isso até amanhã, obviamente. Acho que será um desafio de qualquer maneira, especialmente quando começarmos com o trânsito e corrermos com o pelotão. Será um dia interessante para vermos o desempenho do pacote aqui em um circuito muito diferente do Bahrein”, acrescentou.

Magnussen: “Foi melhor do que o esperado, eu diria. As baixas temperaturas não pareciam nos ajudar, então tivemos que fazer uma volta de preparação, em vez de apenas uma volta de saída, e depois forçar. Parece que ficamos mais expostos ao frio, que é uma situação diferente da que estamos habituados, normalmente é o contrário. P13 para amanhã é uma posição de largada decente, está perto dos pontos e acho que podemos lutar por eles. Poderia ter sido muito pior”, finalizou com um sorriso.

O F1MANIA.NET acompanha ‘in loco’ o GP da Arábia Saudita com o jornalista Rodrigo França direto de Jeddah.