F1: Grandes atualizações no carro da Aston Martin adiadas para Ímola

Fernando Alonso enfrenta uma ansiosa espera por melhorias substanciais em seu carro da Aston Martin em 2024, com os principais upgrades agora adiados para o GP da Emilia Romagna de Fórmula 1 em Ímola, daqui a dois meses.

Após o GP da Arábia Saudita e em meio a especulações sobre uma possível mudança de Alonso para a Mercedes em 2025, tanto ele quanto seu experiente aliado, o ex-piloto de F1, Pedro de la Rosa, expressaram o desejo por constantes melhorias no desempenho do carro ao longo da temporada.

De la Rosa, atuando como embaixador da Aston Martin, destacou a ambição da equipe em evitar estagnação, afirmando: “Nosso objetivo é garantir que não corramos com o mesmo carro em duas corridas consecutivas. Embora não haja planos imediatos para a Austrália, as atualizações estão em andamento.”

No entanto, foi revelado pela equipe que as atualizações mais significativas não estarão disponíveis nas próximas corridas no no Japão, China e Miami.

Mike Krack, chefe da equipe, expressou o desejo de desenvolvimento contínuo, afirmando: “Queremos continuar aprimorando o carro sem demora. Nos próximos eventos, veremos mudanças, começando em Ímola.”

Com a corrida em Ímola será a primeira na Europa nessa temporada em meados de maio, Alonso enfrenta pressão para decidir sobre seu futuro com a Aston Martin para 2025.

Krack reconheceu a autonomia de Alonso em suas decisões de carreira, dizendo: “Ele quer ser o único a decidir seu futuro, e nós queremos continuar trabalhando com Fernando. Mas é crucial fornecer a ele um carro competitivo para manter sua confiança na equipe.”

Ele também sugeriu que as conversas sobre o futuro de Alonso estão em andamento, destacando os esforços da equipe para mantê-lo motivado e engajado. Krack pediu paciência na avaliação do novo carro da Aston Martin para 2024, destacando que há muito a ser aprendido nas próximas corridas.

Por outro lado, o ex-piloto Ralf Schumacher, sugeriu que Alonso, aos 42 anos, deveria considerar encerrar sua carreira para abrir espaço para talentos mais jovens, citando a importância de renovar o grid da Fórmula 1.