F1: Funcionária que acusou Horner deve emitir declaração pública sobre o caso

A poeira ainda não baixou em torno de Christian Horner, chefe da Red Bull Racing. Apesar da equipe garantir sua segunda dobradinha do ano no GP da Arábia Saudita de Fórmula 1, os bastidores continuam agitados.

Há algumas semanas, a Red Bull divulgou um comunicado resumido inocentando Horner após uma investigação interna sobre acusações de comportamento inadequado feitas por uma funcionária da equipe. Desde então, Horner vem se posicionando como vítima em entrevistas e coletivas de imprensa, ressaltando o impacto negativo do caso sobre sua família.

No entanto, a história pode ganhar um novo capítulo. De acordo com o Motorsport-Total.com, a mulher que acusou Horner, atualmente suspensa pela Red Bull, prepara uma declaração pública para a imprensa, que talvez seja divulgada ainda esta semana.

Seu objetivo é dar a sua versão dos fatos e contestar as declarações, segundo ela, enganosas, feitas por Horner. Além disso, rumores indicam que ela está considerando seriamente levar o caso à polícia para registrar uma queixa contra o chefe da equipe. Vale lembrar que rumores também apontam para uma possível saída de Horner da Red Bull antes do GP da Austrália, devido principalmente a um boicote que estaria sendo organizado nos Estados Unidos contra a bebida energética fabricada pela Red Bull, e também por uma suposta entrada da banda de rock U2 nessa polêmica.