F1: Funcionária da Red Bull que acusou Horner deve entrar com ação judicial

Após o anúncio de que Christian Horner havia sido inocentado das acusações feitas por uma funcionária da Red Bull Racing, a mulher que o acusou foi suspensa pela equipes, e decidiu apelar para a justiça, conforme relatado pelo The Telegraph. Uma mudança de advogados por parte dela indicou um novo desenvolvimento nesse caso.

Depois que a Red Bull GmbH quis encerrar o caso declarando a inocência de Horner após uma investigação interna realizada pela própria empresa, a controvérsia não só continua como tem aumentado. Críticas à transparência da investigação feita pela Red Bull e à independência da investigação têm aumentado.

A decisão da mulher de apelar judicialmente agora pode ser explicada por sua determinação em buscar justiça. O Telegraph sugere que a mudança de advogados feita por ela pode ter causado algum atraso, mas seu desejo de apelar permanece firme.

Sua suspensão pela Red Bull Racing e a subsequente falta de confiança na empresa a levaram a continuar buscando justiça, e ela já expressou profundo desapontamento com a maneira como a Red Bull tratou suas acusações

O apoio de Jos Verstappen, pai do piloto da equipe, Max Verstappen, à mulher e suas declarações pedindo a renúncia de Horner, refletem as divisões dentro da equipe. Enquanto Horner mantém o apoio do proprietário tailandês, a tensão dentro da Red Bull Racing continua evidente, com implicações potenciais para o futuro da equipe na Fórmula 1.