F1: Depois de Stroll, Leclerc recebe reprimenda por incidente no TL3 do GP da Espanha

FIA considera incidentes como não perigosos e livra pilotos de punições, mas demanda reprimenda

Charles Leclerc e Lance Stroll evitaram penalidades por incidentes na prática que viram ambos aparentemente colidirem com concorrentes no Grande Prêmio de Fórmula 1 da Espanha. Apesar das não penalidades, Charles Leclerc também recebeu uma reprimenda pela manobra.

O primeiro incidente que os comissários da FIA foram obrigados a investigar ocorreu cerca de um terço da sessão, quando um lento Lewis Hamilton bloqueou Stroll na curva 5. Hamilton abriu caminho numa tentativa tardia de fornecer ao piloto da Aston Martin uma passagem clara pela curva, mas Stroll também foi para a parte externa e tocou seu rival da Mercedes.

Enquanto isso, nos minutos finais, Leclerc ficou indignado quando considerou que Lando Norris o impediu na curva 5 e então virou para a esquerda no McLaren. Norris disse no rádio para seu engenheiro: “Acho que estou com danos”, enquanto um irritado Leclerc chamou o britânico de “F***er” enquanto obstruía Max Verstappen.

Os comissários foram chamados com base no Artigo 33.4 do Regulamento Esportivo da F1, que afirma que um carro não deve ser conduzido de uma “maneira que possa ser potencialmente perigosa”.

Mas o grupo decidiu que a condução de Stroll foi “errática, não perigosa”, apesar de o canadense admitir que “queria expressar seu descontentamento ao outro piloto”.

Leclerc também recebeu uma reprimenda, pois os comissários aceitaram que “enquanto tentava sair da linha de corrida, ele calculou mal a posição de seu carro e fez um leve contato”.