F1: CEO da Red Bull garante permanência de Verstappen apesar de crise

Max Verstappen seguirá na Red Bull Racing, segundo afirmou Oliver Mintzlaff, CEO do grupo Red Bull, em meio a uma onda de crises que atinge a equipe.

O piloto holandês havia colocado sua permanência em dúvida ao afirmar que poderia deixar a equipe caso o consultor de automobilismo, Helmut Marko fosse forçado a sair. Marko, peça fundamental na carreira de Verstappen, está sob investigação na Red Bull após a apuração de denúncias de que ele teria vazado informações sobre o caso de ‘comportamento inadequado’ contra o chefe da equipe Christian Horner.

Atualmente o contrato de Verstappen com a Red Bull é válido até 2028. Questionado pela agência de notícias PA sobre o futuro do piloto antes do GP da Arábia Saudita de Fórmula 1, Mintzlaff respondeu: “Ele tem um contrato. Max é um grande piloto e esperamos vencer hoje à noite. Estou aqui apenas para as corridas. É isso.”

Enquanto isso, a funcionária da Red Bull que fez a acusação contra Horner, foi suspensa pela equipe como resultado direto da investigação, que inocentou o chefe de equipe de 50 anos. Marko, por sua vez, é funcionário da Red Bull GmbH, empresa controladora da equipe de Fórmula 1.

Perguntado se poderia ser suspenso após a corrida em Jeddah, ele disse à emissora austríaca ORF: “No final das contas, eu decido o que faço. Mas a possibilidade teórica sempre existe.”

“Tenho muito respeito por Helmut e pelo que conquistamos juntos”, disse Verstappen após conquistar a pole position para a corrida que foi realizada neste sábado, e que o holandês venceu com tranquilidade. “É uma relação de longa data. Minha lealdade a ele é muito grande, e sempre deixei isso claro para todos dentro da equipe, para todos os líderes, que ele é uma parte importante na minha tomada de decisões para o futuro.”

“É muito importante que ele fique. Sinto que se um pilar tão importante se afastar, e eu disse isso à equipe, não será bom para a minha situação também. Helmut construiu esta equipe junto com (o falecido proprietário e fundador da Red Bull) Dietrich (Mateschitz) desde o primeiro dia, e sempre foi muito leal à equipe. É muito importante que se dê a esse homem muito respeito pelo que ele fez, e isso se resume a lealdade e integridade. Por isso, é importante que ele permaneça”, finalizou Verstappen.

O F1MANIA.NET acompanha ‘in loco’ o GP da Arábia Saudita com o jornalista Rodrigo França direto de Jeddah.