F1: “Carros manterão suas indentidades únicas em 2024”, afirmou Gasly

O piloto da Alpine, Pierre Gasly, expressou sua expectativa de que os conceitos de carros na Fórmula 1 permanecerão ‘definitivamente únicos’ em 2024, apesar da previsão de convergência em torno da filosofia dominante da Red Bull.

A Red Bull tem sido imbatível desde o retorno dos carros com efeito solo em 2022, vencendo 39 das 44 corridas realizadas nesse período e conquistando títulos consecutivos. A equipe otimizou a solução de seu sidepod, algo que foi copiado por várias outras equipes.

Enquanto o chefe da Red Bull, Christian Horner, prevê que mais carros se assemelharão ao RB19 de 2023, nesta temporada, Gasly acredita que a singularidade irá persistir. Ele menciona que, embora se espere uma convergência, a diversidade entre os carros ainda é evidente.

Questionado sobre o impacto do teto orçamentário na aproximação do grid, Gasly afirmou: “Eu ainda espero que os carros sejam definitivamente únicos e permaneçam bastante diferentes. Isso vai mudar até setembro, e depois todos vão focar em 2026 (ano da novas regulamentações da F1). Então, sim, teremos que ver onde todas as equipes estarão”, afirmou o piloto francês.

Apesar da vantagem da Red Bull nas corridas, Gasly reconhece que a primeira parte da sessão de classificação na última etapa de 2023 em Abu Dhabi, apresentou dezoito carros dentro de apenas seis décimos.

O piloto da Alpine destaca que, embora a F1 tenha afastado a ideia de um carro distante no final do pelotão no último ano, as flutuações na ordem entre as equipes sempre existiram. Ele espera uma concorrência ainda mais acirrada em 2024, com um impacto maior nos resultados finais.