F1: Análise do acidente entre Ricciardo e Albon domina conversas no GP do Japão

No ambiente de descontração da sala que antecede o pódio do Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1, o acidente envolvendo Daniel Ricciardo e Alex Albon foi tema central entre os três primeiros colocados. A colisão, que resultou no término prematuro da corrida para ambos os pilotos, foi considerada “infeliz” e atribuída a um “ponto cego”, segundo os comentários pós-corrida.

Max Verstappen, vencedor da corrida, juntamente com seu companheiro de equipe na Red Bull, Sergio Perez, que ficou em segundo lugar, e Carlos Sainz, da Ferrari, que completou o pódio, reuniram-se para assistir aos destaques do incidente logo após a conclusão da prova.

“Que grande batida, hein?” comentou Sainz, ao que Perez respondeu: “Ele estava apenas no ponto cego”. Verstappen adicionou: “Você podia ver o Daniel olhando para a esquerda, para o lado esquerdo. É realmente infeliz.”

A estratégia de pneus também foi um tópico importante de discussão em Suzuka, especialmente diante das dificuldades enfrentadas por outros pilotos, incluindo Lewis Hamilton da Mercedes, com as opções de pneus e as decisões estratégicas durante a corrida.

Quando Sainz questionou Verstappen sobre a possibilidade de uma parada única, Verstappen explicou: “Você poderia ter feito isso, mas para nós, provavelmente seria mais lento. E você teria dificuldades com os pneus.”

A vitória de Verstappen à frente de Perez marcou a terceira vez em quatro grandes prêmios que a Red Bull conseguiu finalizar com uma dobradinha. Carlos Sainz, o único outro vencedor de grande prêmio este ano além dos pilotos da Red Bull, refletiu sobre sua excelente forma no início da temporada e o fato de não ter um assento confirmado para 2025, quando será substituído por Hamilton na Ferrari.