F1: Alonso analisa desempenho no Bahrein, e diz que simulações da equipe estavam corretas

Fernando Alonso, piloto da Aston Martin, afirmou que a equipe estava em uma posição previsível durante o GP do Bahrein de Fórmula 1, confirmando as simulações feitas anteriormente.

Alonso, que largou em sexto, enfrentou dificuldades na corrida, sendo ultrapassado rapidamente pelos dois carros da McLaren, além de Lewis Hamilton da Mercedes. O AMR24 não conseguiu acompanhar as equipes do top quatro da temporada anterior.

Na penúltima parte da corrida, Alonso optou por uma estratégia de permanecer mais tempo na pista, na esperança de um Safety Car que proporcionasse uma parada nos boxes mais econômica. No entanto, a corrida transcorreu sem nenhum incidente desse tipo, e Alonso cruzou a linha de chegada 1:14.887s atrás do vencedor Max Verstappen, em P9.

A Aston Martin era considerada parte do grupo de equipes depois da Red Bull, e Alonso, com sua forte performance na sessão de classificação, indicou essa posição. O bicampeão explicou como as previsões da equipe antes da corrida se mostraram precisas.

“Tudo foi exatamente como esperávamos”, disse Alonso à imprensa. “Nossas simulações indicavam que estávamos por volta de P9, sem muita disputa à nossa frente, já que as quatro principais equipes estão um pouco à frente, com uma vantagem confortável, e foi exatamente assim. Tínhamos os carros da McLaren 18 segundos à frente e a Sauber 28 segundos atrás, então estávamos no meio da corrida de ninguém. Estamos perdendo ritmo, com certeza, e acho que a volta na sessão de classificação é algo para estudar e entender por que fomos tão rápidos, mas na corrida foi normal.”

“Não tivemos chance de brigar com os caras na frente, então ficamos muitas voltas apenas esperando por um Safety Car. Uma vez que nos ultrapassaram, mesmo se houvesse um Safety Car, todos tivemos a mesma possibilidade de parar e não tínhamos mais vantagem, então decidimos parar naquele momento”, concluiu o espanhol.