F1: Albon é cogitado em outras equipes, mas quer quer vencer com carro da Williams

Alex Albon acredita que merece lutar por vitórias na Fórmula 1, mas sonha em alcançar esse objetivo ao volante de um carro da Williams, apesar das especulações sobre seu futuro.

Desde seu retorno à categoria em 2022, o tailandês-britânico impressionou e despertou o interesse de equipes de ponta. Seu nome chegou a ser cogitado como substituto de Carlos Sainz na Ferrari, antes da confirmação da contratação de Lewis Hamilton para 2025.

Com a vaga do heptacampeão na Mercedes aberta, Albon surge como possível candidato, assim como um retorno à Red Bull também é mencionado. Porém, o piloto afirma estar totalmente focado na Williams.

“Quero ver como o FW46 se desenvolve, como se comporta no Bahrein e nas seguintes corridas, para sentir o progresso que esperamos ter feito como equipe”, declarou Albon no evento de lançamento da Williams. “Minha dedicação total está na Williams, é onde me vejo. O ritmo de progresso também é muito importante, então só o tempo dirá.”

Albon acredita estar perto do auge da carreira e ressalta sua ambição: “Sinto que mereço um carro capaz de conquistar pódios e lutar por vitórias. Sou totalmente sincero comigo mesmo. Mais do que tudo, quero que essa equipe seja a Williams. É onde dedico todo meu trabalho e esforço. Fora disso, só resta ver como as coisas se encaixam.”

“É claro que, vendo o mercado de pilotos, há um grande interesse em garantir os mesmos pilotos para 2025 e 2026. É assim que parece estar se desenhando. Vamos ver como fica. Na verdade, quero estar com a equipe. Se a equipe estiver onde eu quero, será um contrato de longo prazo. Vamos até o fim, essa é a minha ideia”, acrescentou.

A Williams subiu da lanterna do campeonato nos últimos anos para o sétimo lugar em 2023, mas o chefe de equipe James Vowles admite que a evolução imediata pode ser difícil. O foco está na renovação da infraestrutura da equipe, visando as mudanças de regulamentos que irão ocorrer em 2026.

“James (Vowles, chefe da Williams) sempre me mantém informado sobre a situação da equipe, o progresso, as áreas a serem trabalhadas e como posso ajudá-lo a melhorar. Ele é muito aberto nesse sentido, o que obviamente é uma ótima relação para ter com seu chefe de equipe”, continuou o piloto.

“Vai levar tempo. Acho que 2026 ou 2027 é o período em que poderemos brigar por pódios com consistência. É um prazo considerável, mas preciso estar feliz com a jornada e o progresso que estamos fazendo. Isso está bem claro na minha visão de onde vejo a equipe e onde quero que ela esteja. E claro, vou colaborar e pressionar por isso o máximo que puder”, finalizou Albon.