Raio-X: os bons números de uma formadora de talentos

Criado pela Federação Internacional do Automóvel (FIA) para ser uma opção segura e tecnicamente sofisticada para os jovens que querem ingressar na carreira de piloto profissional, o BRB Fórmula 4 Brasil chega ao seu terceiro ano com números que o credenciam como o principal formador de talentos brasileiros com vistas ao cenário internacional. Às vésperas do início de sua nova temporada, um olhar mais atento sobre os dois primeiros campeonatos já deixa claro que o objetivo vem sendo cumprido com folga.

Desde a sua primeira largada, em 14 de maio de 2022, no Autódromo Velocitta, o Fórmula 4 Brasil passou por momentos marcantes: viu brilhar o jovem Pedro Clerot em seu primeiro ano completo competindo com automóveis e, na temporada seguinte, foi palco de uma disputa acirrada pelo título, com quatro concorrentes pleiteando a coroa de campeão na última etapa, quando o título foi conquistado por Vinícius Tessaro.

Em duas temporadas, a F-4 já disputou 36 corridas – 18 por ano – e deve chegar à prova número 50 na Argentina, local da quinta etapa de 2024 e também primeiro evento internacional da categoria. Clerot, com sete primeiros lugares, e Tessaro, com seis, são seus maiores vencedores. Este último, aliás, é o maior colecionador de pódios: 16, contra 12 de Luan Lopes, o segundo no quesito.

Até o momento, o “rei das poles” é Lucas Staico, com cinco primeiros lugares no grid. Nesse trajeto, um marco importante foi a primeira pole position registrada por uma piloto, Cecília Rabelo, em Interlagos (2023), na etapa que serviu de preliminar do GP de São Paulo de Fórmula 1.
Mostrando que é o projeto ideal para jovens recém-saídos do kart, a F-4 apresentou média etária bastante baixa em suas duas primeiras temporadas: 16 anos e seis meses em 2022 e 16 anos e oito meses na temporada seguinte. Desse contingente precoce, dez competidores já se lançaram à carreira internacional, com destaque para Nicolas Giaffone, campeão do USF Juniors nos Estados Unidos, e Aurélia Nobels, vencedora da seletiva Girls on Track da FIA e membro da Ferrari Driver Academy. Aurélia é a piloto mais jovem do grid da F1 Academy, competição disputada apenas por mulheres.

A primeira etapa do campeonato 2024 está marcada entre os dias 22 e 24 de março, no Autódromo Velocitta, em Mogi Guaçu, no interior de São Paulo. Confira os marcos e estatísticas do BRB Fórmula 4 Brasil Credenciado pela FIA:

BRB Fórmula 4 Brasil (2022 a 2023)
Estreia da categoria: 14 de maio de 2022, Autódromo Velocitta (SP)
Corridas já disputadas: 36 (6 etapas por ano, com três provas cada)
Pistas: 3 (Interlagos, Velocitta, Goiânia)
Pista com mais etapas: Interlagos, 7 etapas
Campeões: Pedro Clerot (2022) e Vinícius Tessaro (2023)
Mais vitórias: Pedro Clerot (7, em 2022) e Vinícius Tessaro (6, em 2023)
Mais poles: Lucas Staico (5, 2022) e Pedro Clerot (4, em 2022)
Mais pódios: Vinícius Tessaro (16, em 2022 e 2023) e Luan Lopes (12, em 2022 e 2023)
Média etária: 16 anos e 6 meses (2022); 16 anos e 8 meses (2023)
Pilotos estrangeiros: Carl Bennett (EUA) e Francisco Soldavini (ARG)
Pilotos que foram ao exterior: Aurelia Nobels (F1 Academy); Carl Bennett (FIA WEC); Fernando Barrichello (Euroformula); Lucas Staico (GB3); Matheus Ferreira (F4 EUA); Nicholas Monteiro (USF Pro 2000); Nicolas Giaffone (USF Juniors, USF2000); Pedro Clerot (Fórmula 4 Itália, Fórmula 4 Emirados Árabes Unidos, Fórmula 4 Espanha, Fórmula Regional Oriente Médio; Fórmula Regional Europeia); Ricardo Gracia Filho (Le Mans Cup); Vinícius Tessaro (USF Juniors)