F1: “Mais atenção deve ser focada no continente”, afirmou Ben Sulayem sobre possível GP na África

O presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, acendeu a esperança de um retorno da Fórmula 1 à África em um futuro próximo. Em entrevista a diversos veículos de imprensa, Sulayem afirmou que ‘uma maior atenção deve ser focada na África’ no que diz respeito ao automobilismo.

A última corrida da F1 no continente, foi o GP da África do Sul, realizado no circuito de Kyalami, em Johannesburgo, em 1993. Desde então, conversas e planos para realizar novamente a prova sul-africana surgiram e se encerraram, como em 2023, quando barreiras políticas impediram o retorno. Isso garantiu a permanência do GP da Bélgica no calendário.

Mesmo com o revés em Kyalami no ano passado, Sulayem ressalta a importância da África para a categoria: “Temos contatos muito bons na África, mais atenção deve ser focada no continente. Temos um excelente vice-presidente lá e estamos fortalecendo os clubes locais. A África do Sul tem muita história no automobilismo.”

O presidente da FIA ainda mencionou a possibilidade de levar um campeonato elétrico para o continente: “Desde o ano passado, falamos muito sobre a Fórmula 1 voltar a Kyalami. Seria algo grandioso para a África. Também estamos pensando em um campeonato elétrico que gostaria de ter a África envolvida. Isso também seria bom”, concluiu.

A declaração de Sulayem reflete o sentimento de alguns pilotos, principalmente de Lewis Hamilton, que já havia demonstrado apoio a um GP na África. Entretanto, o próprio presidente reconhece a necessidade de cautela e um olhar para além de Kyalami, explorando diferentes opções que permitam finalmente levar a F1 de volta ao continente.