F1: Leclerc deixa ‘zica’ para trás e vence pela primeira vez o GP de Mônaco

Charles Leclerc venceu o Grande Prêmio de Mônaco deste domingo (26), realizado nas ruas de Monte Carlo. Foi a primeira vitória em casa do monegasco, que superou a falta de sorte no Principado para garantir o lugar mais alto do pódio. Oscar Piastri, da McLaren, e Carlos Sainz, companheiro de equipe de Leclerc na Ferrari, completaram o pódio na segunda e terceira posição, respectivamente.

Lando Norris, da McLaren, até tentou ultrapassar Sainz na briga pela última posição do pódio, mas sem sucesso teve que se contentar com a P4. George Russell sofreu ataques do líder da temporada Max Verstappen e recebeu a bandeira quadriculada na quinta posição, menos de dois segundos à frente do piloto da Red Bull.

Falando em Red Bull, Sergio Perez se envolveu em um grande acidente na primeira volta da corrida. O mexicano saiu lento da Sainte Devote e permitiu que Kevin Magnussen colocasse por fora na subida do Cassino. Ambos se tocaram e Perez foi direto para o muro, trazendo a bandeira vermelha e uma interrupção de mais de 40 minutos no GP. Nico Hulkenberg, no outro Haas, também foi atingido e os três abandonaram a corrida.

Lewis Hamilton terminou na sétima posição, pouco mais de um segundo atrás de Verstappen. Yuki Tsunoda (RB), Alexander Albon (Williams) e Pierre Gasly (Alpine) completaram a zona de pontuação. Gasly sobreviveu a um ataque de seu companheiro de equipe para garantir um ponto na tabela, depois que Esteban Ocon tentou uma manobra desastrosa sobre o compatriota na primeira volta.

A corrida

Charles Leclerc largou bem e manteve a liderança. Sainz tentou passar por Piastri na Sainte Devote, sem sucesso. O espanhol ainda teve um furo nos pneus.

Lá atrás, Perez e Magnussen protagonizaram um acidente impressionante. Saindo da primeira curva, Perez perdeu velocidade e Magnussen tentou por fora, mas sem espaço. Como resultado, Magnussen arrastou Perez na pista que acabou batendo violentamente nas proteções e destruindo seu RB20. Hulkenberg também foi atingido. A bandeira vermelha foi agitada e a corrida paralisada por 40 minutos aproximadamente.

Antes disso, Gasly e Ocon se encontraram na entrada do túnel. Gasly tinha a preferência, mas Ocon mergulhou por dentro desesperadamente e acabou com danos no seu Alpine. Depois da primeira volta, apenas 16 pilotos continuavam na corrida. Ocon, Hulkenberg, Perez e Magnussen abandonaram na volta 1.

Ambos incidentes foram investigados pelos comissários. Ocon vai perder cinco posições no grid da próxima corrida. A batida entre Perez e Magnussen foi considerada incidente de corrida.

Na janela, todos os pilotos trocaram seus compostos e não teriam mais a obrigatoriedade do pit-stop durante a corrida. Leclerc, Sainz, Piastri e Norris largaram com médios e trocaram para os duros antes da relargada. Para Russell, Verstappen e Hamilton foi o contrário.

Na relargada, Leclerc manteve a P1, seguido por Piastri e Sainz. Norris e Russell completavam os cinco primeiros. Verstappen vinha logo atrás, seguido por Hamilton. Tsunoda, Albon e Gasly completavam a zona de pontuação.

Piastri se manteve menos de um segundo de Piastri por mais de 20 voltas, enquanto Sainz pressionava o piloto da McLaren. Um pouco mais atrás, a Mercedes pedia para Russell diminuir a pressão sobre Norris e poupar pneus.

Na metade da corrida, Leclerc tinha mais de dois segundos de vantagem para Piastri, que mantinha a mesma distância de Sainz. Norris se juntou ao pelotão, muito próximo de Sainz, com a possibilidade de uso do DRS.

Na volta 50, Stroll – que já tinha feito mais uma parada para pneus novos na volta 41 – tocou no guard rail e teve o pneu traseiro esquerdo furado. O canadense conseguiu levar seu AMR24 aos boxes e voltou com pneus macios.

Hamilton fez uma parada na volta 52 e voltou com pneus duros novos na mesma posição, na P7. A distância para Verstappen era de mais de 20 segundos. A Red Bull reagiu na volta seguinte e chamou Verstappen aos boxes. O tricampeão colocou os pneus duros para evitar um atque de Hamilton.

Bottas protagonizou a primeira ultrapassagem na pista da corrida. Na descida do Cassino, o piloto da Sauber colocou por fora e levou a melhor sobre Sargeant. A briga valia a 13ª posição.

Com pneus novos, Hamilton fez a melhor volta da corrida – que era do Bottas. O heptacampeão perseguia Verstappen, mas tinha dois segundos de desvantagem para o holandês.

Na volta 56, Sainz diminuiu o ritmo na tentativa de pressionar Norris. A ideia era não deixar que Norris abrisse vantangem suficiente para um pit-stop. Russell estava 18 segundos atrás e diferença para Norris caia volta a volta.

Alguns giros depois, Verstappen pressionava Russell pela quinta posição. Com pneus novos, o piloto da Red Bull era muito mais rápido do que o britânico e podia usar o DRS na reta de Monte Carlo. Apesar disso, Russell se defendia muito bem e evitava os ataques do tricampeão.

Confira o resultado do GP de Mônaco de F1:
1) Charles Leclerc (Ferrari) 78 voltas
2) Oscar Piastri (McLaren/Mercedes) 78
3) Carlos Sainz (Ferrari) 78
4) Lando Norris (McLaren/Mercedes) 78
5) George Russell (Mercedes) 78
6) Max Verstappen (Red Bull/Honda RBPT) 78
7) Lewis Hamilton (Mercedes) 78
8) Yuki Tsunoda (RB/Honda RBPT) 77
9) Alexander Albon (Williams/Mercedes) 77
10) Pierre Gasly (Alpine/Renault) 77
11) Fernando Alonso (Aston Martin/Mercedes) 76
12) Daniel Ricciardo (RB/Honda RBPT) 76
13) Valtteri Bottas (Sauber/Ferrari) 76
14) Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes) 76
15) Logan Sargeant (Williams/Mercedes) 76
16) Zhou Guanyu (Sauber/Ferrari) 76
OUT) Nico Hülkenberg (Haas/Ferrari) 0
OUT) Kevin Magnussen (Haas/Ferrari) 0
OUT) Sergio Pérez (Red Bull/Honda RBPT) 0
OUT) Esteban Ocon (Alpine/Renault) 0

A Fórmula 1 retorna entre os dias 7 e 9 de junho com o Grande Prêmio do Canadá.

O F1MANIA.NET acompanha ‘in loco’ todas as atividades do GP de Mônaco com o jornalista Rodrigo França.