F1: Aston Martin mantém atualização no carro apesar de desempenho fraco em Ímola

Mike Krack, chefe da Aston Martin, descartou a possibilidade de a equipe voltar atrás no GP de Mônaco de Fórmula 1, da última grande atualização feita no carro para a corrida em Ímola, mas que não apresentou o resultado esperado.

O diretor técnico Dan Fallows chegou em Ímola anunciando uma atualização ‘agressiva’ para os carros de Fernando Alonso e Lance Stroll. No entanto, enquanto Stroll pontuou em P9, Alonso se classificou e terminou na modesta 19ª colocação.

Flavio Briatore, ex-chefe da equipe Benetton na F1 e empresário de Alonso, chegou a sugerir que a Aston Martin parece estar regredindo, e enquanto isso, Krack afirmou: “Temos muito trabalho pela frente. Vemos que as margens estão ficando cada vez menores este ano, e assim que você está do lado errado desses pequenos detalhes… está muito perto”, disse ele a jornais espanhóis.

Krack discorda dos críticos que sugerem que a Aston Martin vem em declínio desde o forte início na temporada de 2023, quando Alonso conquistou seis pódios nas oito primeiras corridas do ano.

“Em Xangai estávamos em terceiro no grid”, lembrou Krack. “Então, não faz tanto tempo.”

Ele também afirmou que a Aston Martin está basicamente mantendo o ritmo de desenvolvimento de seus principais concorrentes.

“As outras equipes tinham a mesma lista de melhorias em Ímola, mas não estamos satisfeitos com dois pontos, isso é claro. As expectativas são muito altas em relação ao ano passado. Tentamos ser objetivos, mas é difícil. Com oito pódios (de Alonso na temporada 2023), o nível e as expectativas estão lá em cima. Mas temos que entender como esses pódios aconteceram. Algumas equipes não fizeram o dever de casa quando nós fizemos, e isso nos colocou em uma posição para a qual não estávamos preparados como equipe. Então temos que ser realistas”, finalizou Krack.