F1: Windsor afirma que comentário sobre Ecclestone e o caso Wolff foi apenas uma brincadeira

Peter Windsor, ex-gerente da equipe Williams, abordou uma variedade de tópicos em seu canal no YouTube, incluindo a situação da FIA com Toto e Susie Wolff. Segundo o australiano, Bernie Ecclestone, ex-dono da Fórmula 1, não estaria por trás das acusações, conforme chegou a ser divulgado por parte da imprensa.

Windsor afirmou que essas declarações foram feitas de forma descontraída, no início de uma transmissão ao vivo no YouTube. Ele reconhece ter mencionado Ecclestone nesse contexto, mas agora acrescenta que não era essa a intenção. Ele culpou a imprensa por interpretar suas palavras de maneira equivocada e por não reconhecer o sorriso no momento do comentário.

“Eu só preciso esclarecer algo na transmissão ao vivo da semana passada, que é que algumas pessoas, agências de notícias normalmente, adoram pegar citações fora de contexto, e não apenas fora de contexto em termos do texto que estava lá antes e depois da citação, mas também o tom em que foi dito, o brilho nos olhos, o sorriso e a risada”, afirmou Windsor.

“No meio de tudo isso, eu disse que toda a situação tinha um pouco da malícia de Bernie. Eu disse isso com um brilho nos olhos, uma risada e um sorriso. Isso foi tirado de contexto, e eu só quero dizer ao Bernie que, é claro, eu não acredito que ele tenha tido algo a ver com isso. Ele e eu temos uma longa amizade. Mais de 50 anos agora de amizade. Sempre nos divertimos juntos, e isso foi uma das minhas brincadeiras com ele. Mas neste mundo de hoje, as pessoas adoram tirar as coisas do contexto, e foi o que aconteceu. Só quero esclarecer que foi apenas um comentário em tom de brincadeira, e é claro, Bernie não teve nada a ver com isso”, concluiu Windsor.

Curiosamente, Windsor elogiou a si mesmo porque já havia previsto que a investigação sobre a família Wolff não levaria a nada. Segundo o joralista, o departamento de conformidade da FIA teria se saído melhor mantendo qualquer investigação em sigilo e não anunciando imediatamente. O assunto agora está encerrado para a FIA, embora Toto Wolff tenha anunciado que está considerando ações legais contra a federação de automobilismo.