F1: “Tivemos toda a sorte do mundo”, revela Marko sobre problema de Verstappen

Durante a única sessão de treinos livres do final de semana, um susto para a Red Bull: Verstappen parou na pista e seu carro teve que ser empurrado para os boxes. No entanto, a situação logo foi revertida e o piloto da RBR voltou para a pista em tempo de marcar a volta mais rápida, o que se repetiu na qualificação sprint, fazendo com que ele garantisse a pole position.

Helmut Marko, conselheiro da Red Bull, não escondeu a sorte de Verstappen e da equipe.

“Estamos muito felizes por ter alcançado esta pole position”, disse Marko. “Na primeira sessão de treinos, Max seguiu em frente na curva 1 e infelizmente passou por essas lombadas com quase todas as quatro rodas e desativou um sensor que indica a pressão do óleo, então teoricamente não havia pressão de óleo”.

“Então, claro, você tem que desligá-lo para salvar o motor, mas então tivemos toda a sorte do mundo que isso aconteceu bem ali na frente [dos boxes]. Isso permitiu [que o carro] voltasse, eles conseguiram empurrá-lo para fora, desativamos o sensor e ele continuou – e só perdemos talvez uma ou duas voltas.”

O conselheiro da RBR afirmou que a equipe não se preocupou com possíveis penalizações pelo fato de Verstappen ter voltado para a pista após a bandeira vermelha ter sido mostrada.

“Acredito que nosso Jonathan Wheatley, nosso diretor esportivo, tem um bom controle sobre todas essas regras e está em comunicação com os comissários”, acrescentou. “E de qualquer forma, você não pode voltar rapidamente!”

Helmut comentou também sobre a performance do carro, já que existia uma preocupação com o fato de ter apenas um treino livre para ajustar as configurações.

“Desta vez, o carro também estava bom desde o início. Não é segredo: nas últimas corridas, tivemos que fazer três sessões de treinos e a qualificação para acertar o equilíbrio. Desta vez, o carro estava em um bom equilíbrio desde o início e então, claro, Max fez a volta.”