F1: Sainz rebate críticas por demora na definição de nova equipe

Carlos Sainz rebateu as críticas de que está demorando para decidir seu futuro na Fórmula 1 a partir de 2025. O ainda piloto da Ferrari argumenta que a escolha definirá a próxima etapa de sua carreira.

Desde que a Ferrari anunciou a contratação de Lewis Hamilton para 2025, o futuro de Sainz fora da equipe italiana tem sido o centro das atenções.

As chances do espanhol em brigar por uma vaga na Red Bull Racing acabaram com a renovação de Sergio Perez, enquanto a Mercedes parece inclinada a promover a jovem promessa Andrea Kimi Antonelli.

Sainz chegou a ser cotado para fechar com Sauber/Audi ou Williams, mas a Alpine entrou na disputa durante o final de semana do GP da Espanha.

Questionado sobre o quanto a indefinição sobre seu futuro afeta seu desempenho na Ferrari, Sainz admitiu uma certa dificuldade. “Honestamente, bastante. Não vou mentir. De segunda a quinta-feira, antes de chegar à pista, tem muitas ligações, muito tempo gasto no telefone, reuniões com a minha equipe de gestão e também com as equipes com quem estou conversando, tentando entender e ter um panorama completo da situação. É bem estressante e demorado, em vez de poder me desconectar e recarregar as energias. Obviamente, sua mente ainda está em outro lugar, pensando no futuro e se perguntando como será antes das corridas, então não é a situação ideal”, disse ele.

No entanto, Sainz, que conquistou seu quinto pódio da temporada na Áustria, acredita que o último resultado prova que as especulações não estão impactando seu desempenho.

“Ao mesmo tempo, quando chego na quinta-feira, sinto que sou capaz de performar assim que entro em uma reunião de engenharia”, continuou. “Assim que coloco o capacete, me sinto 100% dentro do carro. Acho que o fim de semana na Áustria provou que ainda estou em alto nível e performando em uma das minhas melhores temporadas na Fórmula 1. Acredito que ter a estabilidade de um contrato longo sempre traz mais performance do que estar na situação que estou agora. Por isso, nunca vou negar o que sempre disse”, acrescentou.

Vários pilotos com futuro indefinido na F1, culparam Sainz por ‘travar’ o mercado, e o piloto da Sauber, Zhou Guanyu, expressou perplexidade com a indecisão do espanhol. Mas Sainz se mantém firme na posição de que tem o direito de não ser pressionado a tomar uma decisão precipitada sobre a mudança que definirá o longo prazo de sua carreira.

“Há um pouco de palpite, um pouco de sorte, um pouco de tentativa de se inteirar do que está acontecendo na Fórmula 1. O que eu penso é que a mudança não deve ser julgada no curto prazo, nas próximas corridas ou no próximo ano. É preciso sempre ver, criticar ou analisar a mudança de um piloto com perspectiva no tempo. ‘Esta será a decisão certa para Carlos daqui a cinco anos ou não?’ É por isso que acho que vou levar todo o tempo possível para tomar uma decisão tão importante, porque ela envolve o resultado dos próximos anos da minha vida, então acho que é válido me dar esse tempo”, completou o piloto espanhol.