F1: McLaren teme surpresa da Red Bull e foca em progresso próprio em 2024

A McLaren não se deixa enganar pela aparente falta de desenvolvimento da Red Bull na segunda metade de 2023. O CEO da equipe, Zak Brown, alertou para a possibilidade de uma ‘surpresa desagradável’ por parte da atual equipe campeã na temporada 2024 da Fórmula 1.

Desde 2022 a Red Bull dominou a F1 com a volta dos carros de efeito solo, conquistando impressionantes 21 vitórias em 22 corridas no ano passado. Enquanto isso, a McLaren, que começou o ano lutando com um MCL60 mal desenvolvido, evoluiu ao longo da temporada e se estabeleceu como a principal adversária da Red Bull.

Apesar do chefe da Red Bull, Christian Horner, admitir que sua equipe espera uma convergência do grid nesta temporada, Brown acredita que a aparente calma na Red Bull pode esconder um salto significativo no RB20.

“É claro que queremos continuar diminuindo a distância”, disse Brown à Autosport. “Terminamos o ano passado como o segundo ou terceiro time mais rápido, dependendo do circuito. O desenvolvimento do carro foi forte, mas a Red Bull certamente parece que não desenvolveu o carro no ano passado tanto quanto poderia. Isso pode ser uma surpresa desagradável para todos nós.”

O chefe da equipe McLaren, Andrea Stella, ecoou a cautela de Brown durante a apresentação da pintura do MCL38, o novo carro da equipe para 2024. Ele afirmou que a McLaren ainda encontrou ganhos substanciais no túnel de vento com o novo modelo, mas reconhece que a melhora relativa não garante automaticamente o segundo lugar no grid.

“Quando se trata de competitividade na pista, isso depende do que a concorrência fez”, disse Stella. “Quando pensamos especificamente na Red Bull, há um elemento que obviamente nos deixa em dúvida sobre o que vai acontecer em 2024. É o fato de que eles não desenvolveram muito o carro no final do ano passado. Então, a questão é: eles sacaram vantagem e acumularam desenvolvimento que irão capitalizar no carro do próximo ano? Essa é a minha teoria. Não consigo pensar que a Red Bull não estava em condições de desenvolver o carro, então eles podem ter decidido não entregar atualizações. Certamente, isso pode significar que o progresso deles continuou”, acrescentou.

Com a McLaren se preparando para a temporada usando a Red Bull como referência, Stella destaca ainda que o foco da equipe deve ser maximizar seu próprio potencial.

“Eu diria que a Red Bull deve ser extremamente competitiva e veremos onde estamos, e veremos que tipo de desafio seremos capazes de enfrentar na pista”, acrescentou Stella. “Mas, para mim, para nós, é importante que façamos um bom trabalho em nossos próprios projetos de desenvolvimento. Estamos confiantes de que, se continuarmos fazendo isso, ao longo do tempo, temos a oportunidade de fechar a distância. Essa é a nossa visão para o futuro”, finalizou Stella.