F1: Esteban Ocon critica estratégia da Alpine no final do GP do Canadá

Esteban Ocon criticou a ordem da equipe Alpine no Grande Prêmio do Canadá. Nos momentos finais da corrida, o piloto recebeu o pedido para que deixasse Gasly passar para que pudesse atacar Daniel Ricciardo, oitavo colocado, uma decisão que ele definiu como “sem sentido”, já que faltavam apenas duas voltas para o final e Ricciardo estava 2,5s à sua frente.

O francês atendeu ao pedido, mas ficou furioso porque a ordem não foi revertida na última volta, já que Gasly não ultrapassou Ricciardo.

“Estou feliz que a equipe tenha conseguido pontuar com os dois carros, mas a ordem deveria ter sido invertida nesta ocasião. Recebi instruções para deixar Pierre passar, faltando duas voltas para alcançar Daniel, que estava dois segundos e meio à frente, então a decisão não fazia sentido. Mas fiz a minha parte no trabalho, que é sempre trabalhar em equipe. Sempre respeitei as instruções que recebi e nunca fiz nada diferente na minha carreira”, comentou Ocon.

Em clima de despedida da Alpine, Ocon apresentou ótimo ritmo, subindo do 18º para o décimo lugar. Desolado pela decisão da equipe, o piloto diz que o final do GP do Canadá foi amargo.

“Fiz o meu trabalho, mas a equipe não. É muito triste. Comecei por último, tomamos as decisões certas em todos os pontos e consegui lutar contra carros rápidos. Foi bom, mas foi o final foi um pouco amargo. Apesar disso, estou otimista para o resto do ano”, complementou Ocon.