F1: Ben Sulayem revida ataques e revela suspeita de vazamento de informações

O presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, não se esquivou de polêmicas em 2023. Após enfrentar críticas por comentários sobre o valor da Fórmula 1 e investigações internas, ele voltou a ser protagonista de um embate. Em entrevista à Motorsport Magazin, Sulayem afirmou estar ciente de ataques direcionados a ele e sugeriu que informações confidenciais estariam sendo vazadas de dentro do órgão.

Sem citar nomes diretamente, o dirigente aponta para ‘representantes da mídia’ como os responsáveis pela disseminação de informações supostamente distorcidas. Ele afirmou que o paddock da F1 é um ambiente pequeno e que, portanto, os responsáveis seriam facilmente identificáveis. Apesar do incômodo, Sulayem afirma não se deixar abater: “Eu sorrio para eles”.

A tensão não se limita aos tais vazamentos de informações. Ben Sulayem também rebateu rumores de uma possível ruptura entre a FIA e a Formula One Management (FOM), responsável pela organização do Campeonato Mundial. Ele enfatiza o papel da FIA como órgão regulador neutro, e critica a ideia de um campeonato independente sem regras claras.

Em contraponto às acusações de falta de transparência, o presidente defende a postura firme da FIA. Ele reconhece que, apesar de não visar lucro, a FIA precisa manter suas finanças equilibradas e valorizar seu quadro de funcionários.

A recente declaração de Ben Sulayem adiciona mais um capítulo à saga de turbulências enfrentada pela FIA em 2023, e que parecem continaur este ano. Se as acusações de vazamentos se confirmarem, mais episódios de disputas internas e questionamentos sobre a governança do esporte devem acontecer.