Alonso fala sobre sacrifícios e recompensas em sua longa carreira na F1

Fernando Alonso, o piloto mais experiente da história da F1, abriu o jogo sobre os impactos da vida dentro das pistas. Aos 42 anos, o espanhol diz estar ‘curtindo a Fórmula 1 mais do que nunca’, apesar dos muitos sacrifícios que a categoria exige.

Alonso corre na F1 desde 2001, com um intervalo de dois anos (2019-2020). Em 2024, no GP do Catar, ele atingirá a marca icônica de 400 largadas na F1. Na atual temporada, com a Aston Martin, o bicampeão viveu o melhor momento da era híbrida e seu melhor resultado geral desde 2013.

O quarto lugar no campeonato de pilotos foi o melhor do espanhol, desde o vice-campeonato atrás de Sebastian Vettel em 2013. Os oito pódios conquistados superaram as expectativas da equipe, que ainda batalha para se consolidar entre os times de ponta.

Mas por trás do sucesso, Alonso revela os efeitos de duas décadas dedicadas à F1 e o que precisou deixar para trás: “Você faz sacrifícios, e às vezes você os reconhece enquanto os faz, e às vezes só percebe anos depois”, afirmou o piloto.

“Podem ser coisas que você gostaria de fazer, ou familiares e amigos que não vê tanto quanto gostaria”, continuou. “Mas não me arrependo de nada. Sou uma pessoa muito família. Adoro passar tempo com eles. Nesta fase da minha vida, pensei que já teria uma família e filhos, todas essas coisas, e tenho 42 anos e não tenho filhos ainda”, acrescentou.

Apesar da ausência de uma família tradicional, Alonso encontra na própria paixão pela F1 um motivo de felicidade. “Estou fazendo o que amo fazer. Sou o melhor nisso, e nunca experimentei nada além do automobilismo. Então, quando me olho no espelho de manhã, estou feliz com quem sou e o que estou fazendo.”

O momento atual tem um sabor especial para o veterano piloto. “Sinto que estou curtindo mais do que nunca e enfrento as corridas com um espírito diferente. Muito disso tem a ver com a equipe. É jovem, muito entusiasmada, e há uma ótima energia no box e na fábrica em Silverstone. O novo campus nos motiva bastante, é uma verdadeira declaração de ambição da equipe.”

A experiência também ajuda Alonso a priorizar. “Sei o que é importante e o que é menos, onde direcionar minha energia e onde economizá-la. É crucial focar no desempenho no domingo, mas também garantir um bom espírito de equipe no box. Estou curtindo cada parte do trabalho”, finalizou o espanhol.