Casagrande é bicampeão da Stock Car em dia com vitórias de Zonta e Massa

Ricardo Zonta e Felipe Massa foram os vencedores das corridas da 12ª e última etapa da temporada 2023 da Stock Car Pro Series, mas quem ficou com o campeonato foi Gabriel Casagrande. Em Interlagos, São Paulo (SP), neste domingo (17), o piloto paranaense conquistou o segundo título da carreira na principal categoria do automobilismo nacional após um terceiro lugar na corrida 1 e 21º na corrida 2.

Quem largou da pole position na primeira corrida foi Ricardo Zonta, que reagiu bem e manteve a liderança, abrindo vantagem para Gabriel Casagrande. Felipe Fraga, que largou da 26ª colocação, em duas voltas já tinha subido oito posições e chegou a ser 18º, mas abandonou a prova na oitava volta, saindo da briga pelo título.

Na abertura da janela de paradas obrigatórias, na volta sete, Casagrande foi o primeiro a cumprir o procedimento, seguido por Rafael Suzuki. Zonta se manteve na pista e entrou na volta 10. Na volta, na abertura da volta 11, Casagrande ultrapassou Zonta usando o push to pass. Julio Campos saiu de sua parada logo atrás de Zonta e Casagrande. Ao final da janela, os três primeiros colocados estavam no mesmo ritmo, com Zonta, Campos e Casagrande no top 3, que não mudou até a bandeirada final. Com o resultado, apenas Casagrande e Daniel Serra ficaram com chances de título.

Para a segunda corrida, quem largou na frente foi Átila Abreu, que foi o décimo colocado na primeira prova, dividindo a primeira fila com César Ramos. O #51 também reagiu bem na largada e conseguiu manter a posição, assim como César Ramos. Casagrande caiu da oitava posição para a 25ª colocação nas primeiras voltas. Enquanto isso, Serra tentava subir a todo custo, já que somente a vitória interessava ao tricampeão.

Abreu parou logo na primeira volta da janela e precisou abastecer. Serra parou e abasteceu, enquanto Casagrande também precisou de combustível em sua parada e trocou dois pneus. Felipe Massa e Marcos Gomes entraram na última volta da janela e o Safety Car foi acionado por causa do acidente com Sérgio Ramalho na curva do Laranjinha. Os dois saíram de suas paradas obrigatórias à frente de Rubens Barrichello, então o virtual líder da prova, mantendo suas posições até a bandeirada final. Barrichello completou o pódio da corrida 2. Serra terminou a prova na 12ª colocação e, mesmo chegando em 21º, Casagrande conquistou o seu segundo título na Stock Car Pro Series.

“Estou morto [risos]”, disse o novo bicampeão. “Tenho de agradecer a Deus pelo dom da vida e por ter me dado oportunidade e a capacidade de estar aqui mais uma vez fazendo isso. Amo minha família, que sempre me aguenta quando estou bravo em casa sem corridas… Agradeço aos meus patrocinadores, que fazem isso acontecer, a todos os que estão torcendo em casa. Toda a energia é muito bem-vinda. Somos bicampeões e vamos por mais”, comemorou o campeão.

“Tentei definir [o título] na primeira corrida, cheguei até a assumir a liderança, mas o carro não aguentou até o fim. E na segunda prova sabia que tinha de marcar o Daniel. Ele teria de fazer 21 pontos. No fim das contas, é um alívio muito grande conquistar o título depois do que aconteceu ano passado. Agradeço demais ao ‘seu’ Mauro [Vogel], ao todo o time de engenheiros e mecânicos, por todos os meus parceiros. Se estou aqui é por eles, que acreditam no nosso projeto e no nosso trabalho. Graças a Deus, deu tudo certo”, prosseguiu Casagrande.

“Estava muito mais nervoso [no primeiro título]. Dessa vez fiquei nervoso, óbvio, mas consegui controlar muito bem. Tenho de agradecer a todo mundo que trabalha comigo no preparo físico e mental. Sempre há uma cobrança interna, é natural, mas dessa vez consegui disfarçar bem o nervosismo, não afetou em nada a pilotagem. E a sensação, ah, essa é maravilhosa. O primeiro é muito especial, o segundo é uma continuação desse sucesso que atingimos. E não vamos parar por aqui”, acrescentou Gabriel.