Brasil e Argentina triunfam no retorno da Stock Car à terra do tango

A nona etapa da Stock Car Pro Series foi marcada pelo retorno da maior categoria brasileira para uma etapa internacional após seis anos. Com duas corridas disputadas no Autódromo Oscar y Juan Gálvez, em Buenos Aires, na Argentina neste domingo (8), o líder do campeonato Gabriel Casagrande e o argentino Matías Rossi foram os vencedores da etapa. Casagrande manteve 21 pontos de vantagem sobre o segundo colocado Rubens Barrichello na classificação do campeonato. Completam o top 5 do ranking os pilotos Thiago Camilo, Rafael Suzuki e Ricardo Zonta. A próxima etapa da Stock Car será disputada no dia 28 de outubro no Velocitta, em Mogi Guaçu (SP).

A temperatura ambiente variou entre 22 e 23 graus, com muito sol e pouco vento no circuito de 3.380 metros, recentemente recapeado. “No começo do final de semana os pilotos lutaram um pouco com a aderência da pista, pois ainda não havia aquela camada de borracha que se acumula na superfície com a passagem dos carros. Com menos aderência mecânica, os freios tiveram um papel crucial neste processo de adaptação dos pilotos”, destacou André Brezolin, engenheiro de projeto Fras-le e Fremax, fornecedoras oficiais das pastilhas e discos de freio da Stock Car Pro Series. “Com o maior emborrachamento da pista, a partir do sábado, as condições se igualaram um pouco melhor e tudo funcionou muito bem”, concluiu.

Felipe Fraga foi o pole position da etapa, dividindo a primeira fila com Gianluca Petecof. Os dois conseguiram manter suas posições na largada, com Gabriel Casagrande e Matías Rossi logo atrás. Nas primeiras voltas Fraga conseguiu abrir vantagem para Petecof, que ficou sendo pressionado por Casagrande e o ídolo local Rossi.

Na volta que seria a abertura de box para as paradas obrigatórias, o uruguaio Santiago Urrutia escapou e ficou parado na brita, acionando o Safety Car e assim a janela foi fechada, voltando a abrir na volta 10, quando o carro de segurança deixou a pista. Neste momento o top 5 era composto por Fraga, Casagrande, Petecof, Rossi e Thiago Camilo. No fechamento da janela, na volta 18, Casagrande passou a liderar a prova, com Fraga, Petecof, Camilo e Rossi completando o top 5, faltando cerca de cinco minutos no cronômetro regressivo.

Casagrande foi o vencedor da primeira corrida, com Felipe Fraga em segundo e Gianluca Petecof completando o pódio. Ele foi o primeiro piloto a atingir a marca de três vitórias na temporada 2023. O argentino Matías Rossi, que figurava no top 5, perdeu rendimento na parte final da prova, terminando na 10ª colocação, mas beneficiando-se da inversão do grid – assim o argentino largou da posição de honra do grid para a segunda corrida, dividindo a primeira fila com Rubens Barrichello.

Na largada, Rossi e Barrichello conseguiram manter suas posições mesmo com os ataques de Rafael Suzuki e Ricardo Maurício. Ao final da primeira volta, o Safety Car foi acionado após o carro de Cacá Bueno colidir com uma barreira de pneus que delimita a pista no trecho do miolo do circuito argentino.

O carro de segurança ficou na pista até o fechamento da terceira volta, liberando o pelotão liderado por Rossi e com Barrichello, Suzuki, Maurício e Petecof completando o top 5. Na volta 5, novamente o carro de segurança foi acionado para a retirada do carro de Allam Khodair de uma área de escape, saindo no fechamento do sexto giro. A abertura da janela das paradas obrigatórias aconteceu na volta seguinte, mas os líderes continuaram na pista. Rossi foi o primeiro dos líderes a parar, na oitava volta e voltou para a pista usando o fan push para tentar ganhar manter a vantagem que tinha na liderança da prova. Barrichello parou na 10ª volta, voltando para a pista pouco atrás de Rossi.

O argentino, chamado de ‘El Mísil’, acelerou para chegar a abrir quatro segundos de vantagem sobre Barrichello, que passava a segurar os ataques de Rafael Suzuki. Faltando pouco mais de três minutos no regressivo do relógio, César Ramos acertou Bruno Baptista que estava saindo dos boxes. Novo Safety Car acionado e a prova terminando em regime de bandeira amarela, com a vitória de Rossi, que a exemplo de Casagrande também acumula agora três vitórias na temporada – para delírio da torcida local – e Barrichello e Suzuki completando o pódio. Camilo e Petecof completaram o top 5.