Nasr pode ser primeiro brasileiro a vencer 24 Horas de Le Mans

O piloto Felipe Nasr pode se tornar o primeiro brasileiro campeão das 24 Horas de Le Mans na categoria principal, uma das mais tradicionais corridas automobilísticas do mundo. A edição deste ano acontecerá nos dias 15 e 16 de junho no Circuito de la Sarthe, em Le Mans, na França. Para esta competição, o brasiliense de 32 anos, que corre pela Porsche-Penske, contará com dois amuletos especiais: um capacete totalmente personalizado pelo artista Adonis Alcici e novo relógio TAG Heuer.

Esta é a terceira colaboração que une o amor pela arte e as pistas entre o piloto e o artista. Adonis revela que, para desenvolver o capacete, seguiu o layout tradicional que Felipe costuma usar, com um desenho de “V” na parte frontal seguido por uma flecha nas laterais, mantendo o vermelho em evidência e a fibra de carbono, unidos pelos traços marcantes feitos com pincel e tinta. Além da estreia na corrida, o capacete será posteriormente exposto em alguns dos eventos da TAG Heuer Brasil e na concessionária Stuttgart, patrocinadores de Felipe Nasr.

O piloto brasileiro da Porsche Penske Motorsports dividirá a condução do Porsche 963 número 4 com o francês Mathieu Jaminet e o inglês Nick Tandy, repetindo a formação de 2023. A expectativa é alta, e Felipe está pronto para enfrentar os desafios desta competição extenuante.

Desafios da 24 Horas de Le Mans

“A 24 Horas de Le Mans é uma corrida que testa não apenas a resistência dos pilotos, mas também a capacidade de adaptação às circunstâncias em constante mudança,” disse o piloto. “Este ano, estou preparado para enfrentar o desgaste físico e mental que vem com a corrida, além das condições climáticas variáveis e a necessidade de manter um ritmo constante e estratégico ao longo de 24 horas.”

Preparação intensa para a corrida

“Minha preparação para Le Mans envolve uma combinação de treino físico rigoroso e sessões extensas no simulador,” explicou Nasr. “Estou focado em melhorar minha resistência e força física para aguentar as longas horas de pilotagem. A parte mental é igualmente importante para estar presente e consistente para as melhores decisões. Durante os treinos livres na pista, é importante termos um carro equilibrado e com um bom ritmo para as condições que essa prova exige.”