“Le Mans, algumas vezes, pode ser cruel”, diz Derani ao final de sua nona participação na prova

Em sua nona participação na tradicional 24 Horas de Le Mans, encerrada neste domingo (16), o brasileiro Pipo Derani lutava por um resultado entre os Top-10, quando escapou da pista e bateu forte na barreira de pneus, faltando 5 horas e 24 minutos para o encerramento da disputa.

Felizmente, o piloto saiu ileso do acidente e a equipe Action Express Racing conseguiu voltar à pista, após os reparos no #311 Whelen Engineering Cadillac V-Series.R, quando faltavam 3 horas e 14 minutos para o fim da corrida.

Derani e os companheiros Jack Aitken e Felipe Drugovich finalizaram a prova em 29º no geral e 15º entre os Hipercarros, que tiveram 23 modelos no grid. No total, a 92ª edição das 24 Horas de Le Mans contou com 62 carros na disputa. A vitória, pelo segundo ano seguido, ficou com a Ferrari, desta vez comandada pelos pilotos Antonio Fuoco, Miguel Molina e Nicklas Nielsen.

Bicampeão do IMSA com a equipe Action Express / Whelen Engineering, Derani estava animado com a evolução do carro, após o treino classificatório. Na tomada de tempos, realizada na quarta-feira (12), a equipe teve dificuldades com a aderência dos dois primeiros jogos de pneus e, após uma mudança agressiva no acerto do carro com o terceiro jogo, Pipo vinha numa boa volta, mas acabou atrapalhado pelo tráfego e ficou apenas com a 18ª colocação no grid.

Durante a prova, o time vinha evoluindo e andando entre os Top-10. “Infelizmente, não sabemos se foi água na pista dos carros que passaram antes de mim ou alguma sujeira, mas perdi o controle do carro repentinamente e não tive tempo de reação. Foi um forte impacto, mas felizmente está tudo bem comigo”, comentou Derani.

“Foi uma pena, pois estávamos tentando retornar à volta do líder. Correr em Le Mans, algumas vezes, pode ser cruel. Mas você vive, aprende e tenta ir melhor da próxima vez”, completou o brasileiro.

Derani disputou sua primeira 24 Horas de Le Mans em 2015, na classe LMP2. O melhor resultado foi alcançado em 2017, quando o piloto foi vice-campeão na LMGTE Pro. Nos três últimos anos, o brasileiro correu na categoria Hipercarros. Pelo IMSA, além dos dois títulos, Derani coleciona também vitórias nas provas longas, entre elas uma conquista nas 24 Horas de Daytona e quatro nas 12 Horas de Sebring.

Em busca de seu terceiro título na competição norte-americana, o brasileiro atualmente é o quarto colocado na temporada, com três poles e três pódios, após cinco etapas. A próxima etapa do campeonato já acontecerá domingo que vem (23), com a disputa das 6 Horas de Watkins Glen.