Príncipe de Mônaco recepciona família Senna em GP Histórico

O GP Histórico de F1 nas ruas do tradicional circuito nas ruas de Monte Carlo marcou o encontro da família Senna com o Príncipe de Mônaco. O Príncipe Albert II convidou os sobrinhos de Ayrton Senna, Bruno, Bianca e Lalalli, para participarem da premiação da corrida disputada no tradicional circuito, criado em 1929 e onde o recordista de conquistas é justamente o piloto brasileiro, com seis triunfos.

Antes do GP, disputado com carros históricos da principal categoria do automobilismo mundial, Bruno Senna levou o Príncipe de Mônaco para uma volta no circuito com seu McLaren Senna. Albert II levantou a bandeira do Principado, num gesto em alusão a forma de Ayrton Senna comemorar suas conquistas.

Lalalli Senna também entregou ao vencedor do GP uma escultura da Nosso Senna Collection, a “Champion Edition”, e também presenteou o Príncipe de Mônaco com uma escultura em tamanho e modelo único, feita especialmente para essa ocasião. A peça foi entregue de presente a Albert II e passará a fazer parte do acervo do novo museu do Automóvel Clube de Mônaco, que organiza o GP há décadas.

““Foi uma grande honra para todos nós da família Senna estar aqui neste final de semana da corrida histórica a convite do Príncipe. Fomos recebidos com muito carinho por todos aqui em Mônaco, incluindo fãs, pilotos e diversas pessoas presentes no evento. Com certeza o nome Senna e Mônaco estarão ligados para sempre e este final de semana mágico foi a prova disso”, explicou Lalalli Senna.

“Estamos imensamente gratos a todos os organizadores do evento, que se dedicaram tanto para fazer essa homenagem histórica acontecer. E estou muito feliz com a recepção dada a escultura Nosso Senna pelo Príncipe. Ele foi extremamente simpático e ficou muito contente com o presente. O Stuart Hall, vencedor do GP, ficou visivelmente emocionado com o presente também, olhou um tempão para ela, é um grande fā de Senna”, completou.

Mais homenagens ao tricampeão mundial de F1 devem ocorrer nas próximas duas semanas. Primeiro, já nesse próximo fim de semana, no GP de Imola, e depois com a disputa do GP de Mônaco de 2024, ano em que se celebram os 30 anos de legado de Ayrton Senna.