FIA Girls on Track Brasil vai ao pódio da terceira etapa da Mitsubishi Cup em Canitar

Com o Eclipse Cross R #61 da equipe Spinelli Racing, o time do FIA Girls on Track Brasil na terceira etapa do rally de velocidade cross-country Mitsubishi Cup, disputada no sábado, 8 de junho, em Canitar, na região de Ourinhos, no interior paulista, acabou no quarto lugar do pódio da categoria ECP, com a piloto Pâmela Bozzano e o navegador Fábio Pedroso.

Pâmela conquistou também o troféu de melhor piloto estreante desta etapa, uma prova de alta velocidade disputada em três voltas por um circuito de 35 km na Fazenda São Bento, em meio à mata e a plantações de várias culturas, de milho a soja, passando por cana e laranja, e entre eucaliptos, acabando na chamada zona de espetáculo, um circuito entre árvores comparável a pistas de kartcross, na visão dos competidores.

Entre 62 carros, a dupla do FIA Girls on Track Brasil terminou a primeira volta em 39º lugar na geral e quarto na categoria ECP (Eclipse Cross R Cup); concluiu a segunda em 19º na geral e quarto na categoria; e fechou a terceira em 32º na geral e quarto na ECP, entre oito carros.

“A etapa foi supergostosa, com muitos trechos de alta, totalmente diferente da prova passada, com mais velocidade, trechos mais soltos, peguei bem mais a mão do carro. Estou superfeliz com a minha evolução e com o convite para estar nesse projeto”, conta Pâmela.

Excepcional – Expert em UTVs (veículos utilitários multitarefas), campeã brasileira de 2022, ela soma bons resultados nos rallies Sertões, Jalapão, RN 1500, SARR (South America Rally Race) e Rally do Marrocos, além de ser a primeira mulher do Brasil a pilotar no SAAR, no Marrocos, e no Dakar, em 2023. Ela estreou na Mit Cup com Fábio no Eclipse Cross R #61 na segunda etapa, no circuito da Fazenda Velocitta, em Mogi Guaçu (SP),  em maio passado, terminando em sexto lugar.

“Esta prova em Canitar foi fantástica”, ele avalia. “A Pâmela teve uma adaptação excepcional ao carro, ela tem potencial muito grande na Mit Cup. É piloto de ponta, vem de outras categorias. Gostei muito de estar ao lado dela nas duas provas. O resultado foi muito legal. E o FIA Girls on Track é um programa muito interessante, estou contente em poder ajudar.”

Navegador experientíssimo, Fábio se iniciou no rally de regularidade em 1995. Em 2009 mudou para o cross-country e começou a andar na Mitsubishi Cup. É seis vezes campeão brasileiro de Rally Cross-Country (Protótipos, T1 e T4), além de campeão do Rally da Polônia na T2 em 2013, e de participar em provas em Portugal, Qatar e Argentina. No Sertões, anda desde 2011, é bicampeão da Protótipos, campeão da T1, e campeão na geral de Carros da parte Sul que o principal rally brasileiro teve em 2022. E é colaborador de Guiga Spinelli, organizador da Mit Cup, e dono da equipe Spinelli Racing,  desde a criação do programa Experience, para iniciantes.

Esta foi a terceira vez dele navegando para o time do FIA Girls on Track Brasil. A primeira foi com Moara Sacilotti, tricampeã brasileira de rally e vice-campeã mundial de rally cross country de moto, modalidade em que corre há 37 anos, que estreou em pilotagem de carros na primeira etapa da Mit Cup, em Pirassununga (SP), quando acabaram em sexto lugar na categoria ECP. 

Engenheira e mecânica – Esta etapa da Mit Cup em Canitar foi especial para a mecânica Ana Cristina da Silva, de Ribeirão Pires (SP), que acumula muitos cursos de especialização e muitas atuações profissionais desde 2002, e para Patricia Alencar, que atuou como engenheira. Na segunda etapa, Ana Cristina estreou substituindo Patricia, que foi a mecânica do time do #61 em Pirassununga, na primeira prova.

Desta vez, Patricia voltou para substituir a estudante de engenharia Gabryelle Ramada, da Equipe Fênix Racing da FEIS/Unesp (Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira da Universidade Estadual Paulista) na Fórmula SAE, competição de estudantes de engenharia, que esteve nas duas primeiras etapas e não pôde ir a Canitar.

Para Ana Cristina foi uma rica oportunidade de aprendizado: “A Patricia tem bastante experiência com automobilismo, e me ensinou várias coisas. Eu sou mecânica de carro de rua e pude aprender mais diferenças em relação aos carros de corrida”.

Para Patricia foi a possibilidade de colocar em prática suas novas habilidades. Ela começou separando porcas e parafusos para o pai, que abriu a Champion Car Service, em São Paulo, quando ela tinha quatro anos de idade. Aos 15, recebia os carros dos clientes, fazia diagnóstico e consertava sozinha. Começou no automobilismo em 2022, pela Fórmula 1600, que integra o Campeonato Paulista, e não deixou mais as pistas.

Trabalhou na Fórmula Evo, na Turismo Nacional, na Império Endurance Brasil, foi a primeira mecânica oficial da Porsche Cup e agora é a primeira mecânica da Stock Car, na equipe AMattheis MotorSport. Estudante do primeiro ano de engenharia mecânica da Universidade Anhembi Morumbi, na capital paulista, foi para Canitar como engenheira, atividade que já vem exercendo na Copa Hyundai HB20 e na HRacing Cup, categoria do Paulista. Colocou em prática o que já vinha aprendendo em vários cursos de engenharia do automobilismo e de dados que fez antes de entrar na faculdade.

“Foi incrível. Venho do asfalto, do automobilismo nos autódromos, e participar do rally é bem legal, tenho aprendido bastante, conhecimento nunca é demais. Estou curtindo uma nova área, novos ares, um carro diferente, um SUV, uma pista diferente, provas de quilometragem mais curta. Agora tenho experiência completa, conheço os dois lados do corpo técnico do automobilismo no asfalto e na terra”, diz Patricia. 

Animadas – Bia Figueiredo, presidente da CFA (Comissão Feminina de Automobilismo) criada por Giovanni Guerra, presidente da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), e coordenadora do FIA Girls on Track Brasil, que está em Birigui realizando a Seletiva de Kart neste domingo, 9, entusiasmou-se com o resultado da dupla: “Participar da Mit Cup é nossa primeira incursão no rally. O objetivo é abrir espaço para mulheres trabalharem nessa modalidade de automobilismo. Temos estudantes e profissionais ganhando experiência, e agora conquistamos nosso primeiro pódio e nosso primeiro troféu de piloto estreante no campeonato com melhor performance na prova. Estamos muito felizes e animadas!”

Apoio – A participação do time do FIA Girls on Track Brasil na Mit Cup tem o apoio da Mitsubishi Motors e da equipe Spinelli Racing.

A quarta etapa da Mit Cup será realizada em 27 de julho, em Termas de Ibirá, na cidade de Ibirá, na região de São José do Rio Preto (SP).