MotoGP: Vencedor em 2022, Quartararo vê Yamaha em desvantagem aerodinâmica

O piloto francês Fabio Quartararo se disse cauteloso para o GP da Catalunha deste final de semana. O campeão de 2021 da MotoGP acredita que a pista seja boa para a Yamaha, no entanto em um ano de muitas dificuldades ele não tira nada de garantido do bom histórico.

“Não é útil para nós olharmos para os dados dos últimos anos aqui. Porque 2022 foi bom, 2021 também, 2020 também, assim como 2019”, disse o piloto ao F1Mania.

“E agora nosso momento não é mais aquele. Temos que esperar para ver onde somos rápidos e onde precisamos melhorar comparado com os outros pilotos. Como disse na Áustria, tenho que estar positivo e ver o que podemos fazer.”

Questionado pelo F1Mania.net, Quartararo disse que a classificação será um momento crucial do final de semana devido à dificuldade de passar enfrentada atualmente pela Yamaha.

“O ano em geral está difícil, a classificação será bem difícil. Se não nos classificarmos bem, será complicado porque temos uma reta muito longa aqui. Em termos de pista, a última curva é de alta, o que pode nos ajudar, já que somos velozes em curvas grandes.”

“Freadas fortes e curvas rápidas são boas para nós, mas o problema será a aderência. Temos pouca aderência aqui. Este será também um grande desafio neste final de semana.”

Visando melhorar a moto em geral, Quartararo falo o que achou do novo pacote aerodinâmico da Yamaha, com o qual compete deste a Inglaterra, com asas maiores. A novidade foi a primeira na bolha da moto em anos.

“O novo pacote aerodinâmico que estreamos em Silverstone foi bom de um lado, mas ruim de outro. Temos mais pressão aerodinâmica, mas perdemos também em velocidade final. A Ducati está de 8 a 9 km/h mais veloz que nós, e eles usam três conjuntos de asas. Usamos uma e já perdemos, então se usarmos tudo vamos estar 30 ou 40 km/h mais lentos. E isso é muito.”

O F1Mania.net cobre o GP da Catalunha de MotoGP in loco neste final de semana.