MotoGP: Martín diz que derrota na Austrália o fez perder sono por 4 dias

Vitorioso na Sprint e no GP da Tailândia neste último final de semana, Jorge Martín revelou após a prova que estava bem tenso antes do final de semana em Buriram. Ele também se impressionou com sua combatividade no duelo com seus rivais.

“Com certeza foi uma das melhores corridas da minha vida”, disse Martin. “Normalmente, quando há uma grande batalha, tenho dificuldade em frear forte ou ultrapassar”.

“Mas hoje eu tive aquela confiança que poderia usar para recuperar posições, para revidar com o Brad. Eu não esperava por isso. Quando me tocaram na última parte da corrida eram mais rápidos que eu.”

“Mesmo que eu conseguisse controlar os pneus, eles eram mais fortes. Mas fui capaz de revidar. Achei que Brad iria abrir quando passou, mas consegui manter a distância.”

“Liderei durante 20 voltas com um décimo de vantagem. É mentalmente difícil. Consegui manter essa concentração. Eu estava ouvindo muito o motor dele na curva 7. Estava no limite com os pneus, achei que ele tinha mais aderência.”

“Mas assim que ele me ultrapassou, vi que ele estava no limite com a aderência traseira. Tentei manter a distância por uma volta e depois ultrapassá-lo porque não queria que meu pneu dianteiro esquentasse.”

“Foi um alívio terminar hoje no topo do pódio. Ontem não estava feliz, não curti a vitória na Sprint, só estava focado no hoje. Não durmo há quatro dias.

“Brad e Pecco são os mais fortes na frenagem. Ser capaz de vencê-los em uma batalha é uma sensação inacreditável.”