MotoGP: Márquez diz “mirar” em Bagnaia e Martín: “são os mais fortes”

O espanhol Marc Márquez teve sua Ducati GP23 apresentada no último final de semana pela equipe Gresini. O piloto, que ficou 11 anos na Repsol Honda, agora muda de casa buscando voltar a disputar o campeonato mundial novamente.

Márquez diz que terá como alvo Francesco Bagnaia e Jorge Martín, campeão e vice do último ano.

“Logicamente, quando os novos pilotos chegavam à Honda, eles ‘miravam’ em mim”, disse ele à TV Sky.

“Agora farei o mesmo com o Bagnaia e o Martin que são os dois mais fortes e que estão fazendo a diferença. Tenho que aprender muitas coisas com os dois para entender como andar nesta moto. Oponente mais difícil? No final estou mais preocupado comigo mesmo, porque tenho que me controlar.”

“Temos muito trabalho pela frente, as expectativas são muito altas, mas quero começar com calma: se você comer muito rápido, terá indigestão”.

Sobre o novo time e o fato de estar sendo apontado como um dos favoritos ao título, Márquez falou: “a Gresini arriscou comigo, esperaram minha decisão até outubro”.

“Quero me divertir novamente. Ganhei muito, mas os últimos três ou quatro anos foram muito difíceis para mim e procurava algo diferente, voltar a me divertir numa moto. A equipe Gresini foi a única que esperou por mim e me deu o meu tempo. Quando me viu pronto, me escolheu.”

“É um desafio arriscado para mim, mas a família Gresini é muito bonita, uma equipe que tem muita história. E se eu almejar o mundial? Venho de anos difíceis e há muito tempo que não ganho. Prefiro criar a base aos poucos e depois veremos onde chegamos. Mas hoje não consigo ter um objetivo claro”.