MotoGP: Márquez celebra pódio com irmão, mas vê “fim de semana ruim”

Depois de uma grande queda na sexta-feira e um 13º no grid, Marc Márquez conseguiu sair do GP da Alemanha com uma grande 2ª posição ao fim da corrida principal. O piloto, só por isso, já disse que o fim de semana foi positivo, entretanto considerou o resultado uma vitória após seu irmão, Álex Márquez, ir ao pódio em 3º.

Foi a primeira vez que dois irmãos foram ao pódio juntos na categoria rainha desde Nobuatsu e Takuma Aoki em Ímola em 1997.

“Sinto que ganhei. Quero dizer, esta é a verdadeira sensação”, disse Márquez ao MotoGP.com.

“Estou super feliz por dividir o pódio com meu irmão. É um dia que nunca esquecerei porque será difícil repeti-lo no futuro. Falando honestamente, nesta temporada digo que será impossível repetir.”

“Por que? Porque é difícil para mim estar no pódio. Para ele, também. Então encontrar o mesmo domingo quando nós dois estamos no pódio foi algo um pouco irreal. E depois numa corrida seca, uma corrida muito rápida. Ele é um piloto muito talentoso e hoje mostrou isso.”

“Espero que meu pai e minha mãe tenham gostado porque talvez seja a última vez que dividimos um pódio. Vamos aproveitar como se fosse a última vez.”

“O fim de semana não foi bom. Tivemos muitos problemas técnicos e cometi aquele grande erro na Curva 11 que afetou tudo”, disse Márquez, referindo-se à enorme queda de sexta-feira que o deixou com um dedo indicador esquerdo quebrado e hematomas dolorosos nas costelas.

“Não esperava terminar no pódio, mas o primeiro e mais importante é que hoje me levantei e me senti melhor. Eu disse à equipe: ‘hoje posso andar agressivo. Posso andar no modo Márquez’. Ontem eu estava sendo super tranquilo.”

“As costelas estavam muito melhores para que eu pudesse respirar e me movimentar na moto. O dedo no final está quebrado e está se movendo um pouco, mas agora vamos consertar e não foi um grande problema.”