MotoGP: Campeão, Bagnaia diz que vencer GP era “inútil”, mas seu sonho

Depois de um fim de ano dos mais emocionantes, tentando fugir da pressão do espanhol Jorge Martín, Francesco Bagnaia pôde comemorar no último domingo seu segundo campeonato mundial na MotoGP após vencer o GP de Valência e ver Martín cometer dois erros durante a prova. O último deles sendo fatal para suas esperanças de título, quando bateu com Marc Márquez na curva 4 e abandonou a corrida.

Depois da prova, Bagnaia afirmou que o momento da conquista foi o mais feliz de sua carreira.

“Me sinto incrível”, começou Bagnaia.

“Sinto-me no nível máximo de felicidade que nunca esteve assim. O que acontece é que também estou muito feliz porque venci a corrida. Com as circunstâncias de hoje era inútil vencer a corrida, mas era o meu sonho fazer isto. Estou muito feliz, mas estava com medo.”

“Com cinco voltas comecei a sentir frio na moto e fiquei com muito medo por causa do pneu dianteiro, que era duro. Não foi um dia fácil porque estava sob muita pressão.”

Comparando os dois campeonato que conquistou na MotoGP, em 2022 e 2023, Bagnaia falou: “é difícil comparar. No ano passado o Fabio (Quartararo) começou muito bem, mas assim que comecei a vencer ele teve mais problemas”.

“Ele era rápido, é super rápido, mas a moto dele não lhe dava a possibilidade de lutar contra mim. Estávamos em uma situação diferente. Com o Jorge (Martín), depois de Barcelona ele estava com muito mais confiança a cada fim de semana e era difícil parar.”

“Então eu caí na Índia quando estava na frente dele, então com certeza foi uma vantagem. Foi mais difícil este ano. Compartilhar mais dados é útil, mas às vezes é mais estressante.”