MotoGP: Bezzecchi diz que pneus têm limitado seu potencial em 2024

O ano de 2024 não vem sendo dos melhores para o italiano Marco Bezzecchi. O piloto da VR46 Ducati, vencedor de três GPs em 2023 e 3º no mundial, inicialmente disse não conseguir se adaptar bem à Ducati GP23, entretanto agora crê que seu principal problema sejam os novos pneus da Michelin, que o fazem não ter confiança ao entrar nas curvas.

“No que me diz respeito, sofri muito com a mudança na construção dos pneus”, disse, alegando ter problemas de saídas de frente.

“Foi aí que começaram todos os problemas, porque no final das contas a moto não é tão diferente da que eu tinha no ano passado. No começo pensei que havia uma grande diferença, mas na verdade a maior diferença deste ano são os pneus novos.”

“Encontrei muitas dificuldades. Eu disse isso logo. Infelizmente comecei a ter muitos problemas desde que ocorreu essa mudança na construção dos pneus. Os compostos funcionam incrivelmente bem, são mesmo bombas atômicas. Mas nem sempre isso é bom. Me causou mais dificuldades.”

“Não consigo fazer a moto virar, então acabo rapidamente com o pneu dianteiro. Em Barcelona e Mugello, o desgaste do composto na frente é muito severo e eu sofri particularmente na Itália.”

Se comparando a Marc Márquez no estilo de condução com a GP23, Bezzecchi disse: “ele é muito forte nas curvas à esquerda. Também é muito bom nas frenagens. Não é o mais forte, mas por outro lado ele tem uma excelente entrada de curva. Essa é a parte onde tenho problemas, enquanto ele é muito bom.”

“O acerto básico não é ruim, porque me sinto bem nas frenagens, posso fazer algumas boas ultrapassagens quando me sinto suficientemente competitivo. Sou forte quando tenho que frear e, quando acelero, administro muito bem os pneus. Não tenho grandes problemas de tração, mas é no meio da curva que perco mais em comparação com os todos os pilotos da Ducati.”