Indy: O’Ward vê Newgarden bater e vence corrida 2 em Iowa

Pato O’Ward venceu neste domingo (24) a segunda corrida da Indy em Iowa, 12ª etapa da temporada 2022. O piloto da McLaren se colocou na frente de Will Power após a última rodada de paradas nos boxes, quando antecipou sua parada, e contou com um acidente de Josef Newgarden, que parou no muro, para vencer no Iowa Speedway.

A segunda posição ficou com Will Power, piloto da Penske que não teve ritmo para acompanhar O’Ward na parte final da corrida, terminando chegando pouco mais de três segundos atrás do mexicano. Scott McLaughlin, também da Penske, foi o terceiro, sendo seguido por Scott Dixon e Jimmie Johnson, ambos pilotos da Chip Ganassi.

Marcus Ericsson, com mais um carro da Ganassi, fechou a corrida com a sexta posição, terminando logo à frente de Felix Rosenqvist, sétimo com a McLaren. David Malukas, da Dale Coyne, completou a prova em oitavo, chegando à frente de Romain Grosjean, nono com um carro da Andretti Autosport. Takuma Sato, da Dale Coyne, foi o décimo.

A prova contou com duas bandeiras amarelas ao longo das 300 voltas. A primeira ocorreu na volta 120, quando Kyle Kirkwood foi para a parte suja da pista e acertou o muro. Depois, na volta 235, Josef Newgarden, que liderava a corrida com tranquilidade, teve uma quebra de suspensão traseira e estampou o muro após rodar.

A próxima etapa da Indy está marcada para o próximo sábado (30), com a disputa do Grande Prêmio de Indianápolis, no circuito misto do Indianapolis Motor Speedway.

Confira como foi a corrida

A corrida começou com Will Power mantendo a primeira colocação nos metros iniciais, sendo seguido por Josef Newgarden. Pato O’Ward, por sua vez, subiu da oitava para a terceira colocação, deixando Takuma Sato e Conor Daly para trás. Quem tentou subir posições mas se manteve em sexto foi Jack Harvey, que partiu de sua melhor colocação de largada no ano.

Colton Herta, que trocou o motor e perdeu posições por posição antes do início da prova, começou a escalar o pelotão, mas ainda sem se colocar entre os dez primeiros. Helio Castroneves, por sua vez, seguia apenas na 24ª posição no começo da prova. Na volta 25, Marcus Ericsson subiu para a oitava colocação, deixando Harvey para trás.

Power seguia na liderança da prova, mas com Newgarden menos de um segundo distante. Harvey despencava na classificação, e era o 15º na volta 35. Dois giros depois, Power colocou uma volta sobre Castroneves. O primeiro piloto a visitar os boxes foi Simon Pagenaud, na volta 41, perdendo muitas voltas. Outro que foi para o pit stop no mesmo momento foi Conor Daly.

Na volta 49, Power teve dificuldades para passar por Ed Carpenter, retardatário, e viu Newgarden se aproximar. Depois, os dois americanos quase bateram. Pouco depois, Jimmie Johnson quase foi para o muro e caiu para a 11ª posição ao ser superado por David Malukas. Na volta 55, Castroneves foi aos boxes para sua primeira parada nos boxes.

Alex Palou foi aos boxes na volta 57, enquanto Jimmie Johnson parou no giro 60. Colton Herta trocou pneus e reabasteceu no giro 61, e foi seguido por Scott Dixon no giro seguinte. Pato O’Ward parou no giro 62, e Scott McLaughlin fez seu pit stop na volta 65. Will Power e Josef Newgarden entraram juntos nos boxes na volta 66, com o australiano saindo na frente.

As paradas nos boxes acabaram quando Takuma Sato trocou pneus e reabasteceu na volta 69, e David Malukas na volta 70. A prova ganhou um novo momento na volta 81, quando Romain Grosjean trancou a passagem de Will Power, o líder da corrida. Isso permitiu a Newgarden superar o companheiro de Penske na volta 84, assumindo a primeira posição.

Ericsson avançou ao quarto lugar ao superar Johnson, enquanto os líderes forçavam muito o ritmo de corrida: na volta 109, Newgarden colocou uma volta sobre McLaughlin, o sexto colocado. No giro 117, Christian Lundgaard foi aos boxes e apresentou problemas em uma das rodas. Um giro depois, Rinus VeeKay visitou os boxes.

Newgarden superou Johnson, abrindo uma volta sobre o heptacampeão da Nascar na volta 119. Um giro depois, Kyle Kirkwood parou no muro e causou a primeira bandeira amarela da corrida. Newgarden, Power, O’Ward e Ericsson, os únicos quatro pilotos na mesma volta, foram aos boxes para a troca de pneus e o reabastecimento. Os outros pilotos fizeram seus pit stops na volta 130

A relargada veio na volta 133, com O’Ward raspando o muro tentando passar por Power. O mexicano seguiu tentando a ultrapassagem, sem sucesso. Os dois, porém, se aproximavam de Newgarden, o líder. Dixon, por sua vez, passou por Johnson para tomar a sexta posição. Com a chegada no tráfego, o americano da Penske abriu um segundo sobre Power.

Dixon passou por McLaughlin na volta 163, enquanto o piloto da Penske acabou ultrapassado também por Rosenqvist e Johnson, caindo para a oitava posição. Na volta 171, Sato deixou para trás Herta, voltando ao grupo dos dez melhores da corrida. Já Newgarden colocou uma volta sobre Palou, 14º colocado, na volta seguinte.

Rosenqvist passou por Johnson e assumiu a sexta posição, mas o piloto da Ganassi retomou este posto na volta 181. Newgarden acabou trancado por Malukas e viu Power se aproximar perigosamente no 183º giro, sem que o australiano conseguisse a ultrapassagem. A janela de paradas nos boxes foi aberta na volta 189 por Herta. McLaughlin procurou os boxes na volta 193.

O’Ward procurou os boxes na volta 194, enquanto Newgarden e Power pararam no giro seguinte, com o mexicano tomando a posição do australiano, avançando para a segunda colocação. Newgarden seguiu na primeira posição. Daly, piloto que mais esticou a janela de paradas, trocou pneus e reabasteceu apenas na volta 209.

Newgarden disparou dois segundos de frente sobre O’Ward. Rosenqvist passou a enfrentar problemas no carro, tendo apenas os freios dianteiros à disposição. Na volta 231, O americano da Penske colocou uma volta sobre Johnson, o sexto colocado da prova. O líder da prova, porém, parou no muro quatro giros depois, abandonando a disputa.

Os pilotos que estavam na volta do agora líder Pato O’Ward foram aos boxes, enquanto os outros competidores, que vinham com voltas de atraso, vieram para a troca de pneus e reabastecimento na volta 246. O mexicano da McLaren vinha na liderança, seguido por Power, Dixon, McLaughlin e Ericsson.

A relargada veio na volta 250 com McLaughin passando por Dixon, e Johnson deixando Ericsson para trás, tomando a terceira e a quinta posições, respectivamente. Grosjean também avançava, e vinha na sétima colocação. O’Ward disparou um segundo de vantagem para cima de Power restando 40 voltas para o final da prova.

Sato e Malukas se tocaram disputando a oitava posição, com o americano levando a colocação. Com 27 voltas para o final, Ericsson recuperou a quinta posição ao passar por Johnson. O’Ward disparou 2s5 para Power, que não era ameaçado por McLaughlin. Com oito voltas para o final, Johnson recuperou a quinta posição de Ericsson.

A prova chegou ao final com O’Ward faturando a vitória, sendo seguido por Power e McLaughlin.