Verstappen revela planos pós-F1: Comandar equipe de GT

TMax Verstappen, o tricampeão mundial de Fórmula 1, revelou planos ambiciosos para o futuro após sua carreira na categoria. Em uma entrevista à publicação suíça Blick, Verstappen expressou o desejo de iniciar sua própria equipe GT, com o objetivo de “dar a pilotos talentosos uma chance” de progredir no automobilismo.

Essa empreitada, no entanto, virá com altas expectativas, refletindo a abordagem direta e focada em desempenho que Verstappen desenvolveu durante sua trajetória na F1. Ele afirmou que seria um chefe de equipe “sem enrolações”, pois, para ele, “tudo é sobre desempenho”.

Verstappen, conhecido por sua estadia na F1 focada na qualidade e não na duração, já tem experiências no mundo GT, tanto virtual quanto real, com sua equipe de simulação, a Team Redline, mostrando-se uma força na comunidade de sim-racing.

O piloto da Red Bull planeja expandir sua atuação para a propriedade de equipe no mundo real quando deixar a F1, ideia essa já sugerida anteriormente por Helmut Marko, assessor de automobilismo da Red Bull. Verstappen confirmou que, mesmo sem pilotar, deseja ajudar outros em suas jornadas no automobilismo.

“Sim, esse é meu objetivo”, confirmou Verstappen. “Não quero necessariamente pilotar, mas quero construir algo grande e dar uma chance a pilotos talentosos. Isso não significa que eu queira levá-los à Fórmula 1, mas ajudá-los a progredir nas corridas.”

Verstappen, que trabalhou com figuras importantes como Marko, Franz Tost e Christian Horner, foi questionado se levaria lições deles para sua gestão como chefe de equipe. Ele reiterou sua abordagem direta e centrada no desempenho, distanciando-se da ênfase em mídias sociais.

“Eu só quero vencer, pois isso encerra todas as conversas ao redor. E isso é o mais importante para mim”, concluiu Verstappen, destacando sua visão focada em sucesso e autenticidade no mundo do automobilismo.