Segundo Hamilton, a F1 precisa lidar melhor com polêmicas fora das pistas

Lewis Hamilton acredita que o recente problema fora das pistas envolvendo a Red Bull e o chefe de equipe, Christian Horner ‘não está sendo bem administrado’.

A atividade dentro da pista da Fórmula 1, vem sendo ofuscada por várias controvérsias que dominaram as manchetes nas últimas semanas. Antes do GP do Bahrein, uma investigação interna da Red Bull GmbH descartou as acusações de comportamento inadequado contra Horner. No entanto, supostas evidências vazaram durante os treinos livres no Bahrein por meio de um email anônimo. Desde então, as tensões dentro da Red Bull aparentemente aumentaram, sem uma solução clara para a saga.

O presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, também está sob investigação pelo órgão regulador da F1, após um denunciante fazer duas alegações separadas afirmando que ele pediu que uma penalização contra Fernando Alonso fosse revertida no GP da Arábia Saudita do ano passado, o que foi feito e o espanhol recuperou o P3 que havia perdido devido à penalidade, além de solicitar que fosse encontrado um motivo para negar a certificação ao circuito de rua de Las Vegas antes de sua inauguração em novembro passado.

Com todo esse drama fora das pistas dominando as manchetes da Fórmula 1, em vez das atividades dentro das pistas, Hamilton foi questionado sobre como se sentia em relação ao estado atual das coisas.

Falando à imprensa na Arábia Saudita, palco do GP neste próximo final de semana, e aparentemente direcionando o foco para a situação contínua da Red Bull, o heptacampeão afirmou: “Como alguém que ama o esporte, é definitivamente decepcionante ver o que está acontecendo agora. Não parece bom para o mundo exterior e não parece bom internamente.”

“Acho que é um momento crucial para a categoria realmente mostrar e se ater aos seus valores, nos responsabilizando por nossas ações. É um momento crítico em termos do que projetamos para o mundo e como isso é tratado, e não está sendo bem tratado até este momento, e a transparência é realmente fundamental”, disse ele, em uma clara referência à falta de transparência em como a Red Bull vem tratando o caso Horner.

“Espero realmente ver algum progresso no futuro, mas espero que não seja um ano que continue assim, mas isso destaca alguns dos problemas que também temos dentro do esporte. Falamos sobre diversidade, inclusão e fazer com que as pessoas se sintam confortáveis ​​​​neste ambiente é fundamental, e esse claramente não é o caso”, encerrou o heptacampeão.

O F1MANIA.NET acompanha ‘in loco’ o GP da Arábia Saudita com o jornalista Rodrigo França direto de Jeddah.