Robert Kubica reflete sobre retorno difícil à F1 com Williams

Kubica sobre volta à F1: “Pior momento possível na Williams”

Robert Kubica, ex-piloto de Fórmula 1, relembrou seu retorno ao esporte em 2019 após quase uma década de ausência. Sua volta foi marcada por desafios, especialmente ao assinar com a Williams, uma equipe que enfrentava dificuldades naquele momento.

Kubica, que se destacou como um talento da F1 ao estrear com a BMW-Sauber em 2007, conquistou vários pódios e uma vitória no Grande Prêmio do Canadá de 2008. Contudo, a falta de investimento na equipe impediu uma disputa mais acirrada pelo título. Em 2010, enquanto estava na Renault, sofreu um grave acidente em um rali em Andorra, quase perdendo a mão e colocando sua carreira na F1 em risco.

Contra todas as expectativas, Kubica fez um retorno valente à F1 em 2019, assinando um contrato de um ano com a Williams ao lado do novato George Russell. Apesar de Russell ter uma vantagem sobre Kubica naquela temporada, foi o piloto polonês quem garantiu o único ponto da equipe naquela temporada, classificando-se em décimo no Grande Prêmio da Alemanha após desqualificações da Alfa Romeo.

Em uma entrevista à revista polonesa Przeglad Sportowy, Kubica refletiu sobre seu retorno: “Do ponto de vista esportivo, meu retorno à Fórmula 1 não poderia ter sido pior quando assinei com a Williams. Tenho muito respeito pela equipe e definitivamente havia pessoas que sabiam o que estavam fazendo. Acho que estava no lugar errado no pior momento, infelizmente.”

Kubica também mencionou que seu retorno à F1 o fez perceber que não precisa sacrificar tudo para correr. Ele quer se sentir confortável com tudo o que faz, seja pilotando ou não. “Quando pedalo, penso em corridas. Meu calendário completo é baseado no que faço no carro. Estou com quase quarenta anos e também estou pensando no próximo passo da minha vida.”