Principais mudanças na F1 para 2024

Com o ano chegando ao fim, os olhares se voltam para a próxima temporada da Fórmula 1. Embora muitas coisas permaneçam iguais, a categoria também se prepara para algumas despedidas e novidades significativas.

Adeus, Alfa Romeo: Não, uma equipe inteira não está deixando a F1, mas a Alfa Romeo encerra sua parceria como patrocinadora principal e parceira técnica da Sauber. A chegada da Audi em 2026 explica essa situaçãom já que a Sauber passará a ser equipe de fábrica da Audi. Circularam alguns rumores sobre um possível um acordo da Alfa Romeo com a Haas, mas as negociações não progrediram.

Mudança na família Red Bull: Franz Tost, após 18 anos como chefe da Toro Rosso e AlphaTauri, se despede do comando da equipe irmã da Red Bull. A equipe também passará por um rebranding em 2024 e terá Laurent Mekies, vindo da Ferrari, como novo chefe de equipe. Curiosamente, Tost vai permanecer ligado à Red Bull como consultor especial.

O ‘pneu fantasma’ C0: Você nunca ouviu falar do C0? É compreensível. Introduzido em 2023, ele era, na verdade, o antigo C1. Devido à diferença excessiva de performance entre o C1 e o C2, um novo composto foi desenvolvido para preencher a lacuna, tornando o antigo C1 o C0 e o novo pneu passou a ser o C1. Porém, o C0 jamais foi utilizado em corridas, e segundo a Pirelli, não será mais parte do arsenal em 2024.

Continuidade entre pilotos e circuitos: Em 2024, os mesmos vinte pilotos do final de 2023 estarão presentes no grid da primeira corrida. Da mesma forma, todos os circuitos da temporada passada retornam ao calendário, a menos que ocorram imprevistos relacionados ao clima.

Embora as mudanças sejam pontuais, elas mostram o dinamismo da F1, que se prepara para mais um ano de disputas, que todos esperam sejam bem mais eletrizantes do que foram em 2023, principalmente na briga pelo título.