F1: Wolff se consolida como bilionário na lista da Forbes

Toto Wolff, chefe da equipe Mercedes, já figurava entre os bilionários na lista Forbes de 2023, mas sua fortuna aumentou em US$ 600 milhões em 2024. A nova edição da lista, publicada pela conceituada revista de negócios, revela que o patrimônio líquido de Wolff saltou para US$ 1,6 bilhão (cerca de R$ 8,4 bilhões) em abril deste ano.

O aumento vertiginoso do patrimônio de Wolff está diretamente ligado ao valor de sua participação de 33% na equipe Mercedes. Desde que a comprou em 2013, a equipe alemã conquistou diversos títulos na Fórmula 1, o que elevou significativamente o valor do time.

A Forbes estima o valor atual da Mercedes em US$ 3,8 bilhões (cerca de R$ 20 bilhões). Vale destacar que esse montante é quase quatro vezes maior do que o valor estimado da categoria quando a Liberty Media assumiu os direitos comerciais da Fórmula 1 em 2017.

Também a implementação do teto de gastos na F1 contribuiu para a lucratividade das equipes, permitindo que Wolff e outros proprietários retenham uma fatia maior dos ganhos. Anteriormente, os times precisavam investir constantemente em atualizações e infraestrutura, o que drenava recursos.

Wolff não é o único figurão da F1 a integrar a lista de bilionários da Forbes em 2024. Mark Mateschitz, herdeiro de 49% da Red Bull após a morte de seu pai Dietrich, aparece na 31ª posição entre as pessoas mais ricas do mundo. Sua fortuna aumentou US$ 4,9 bilhões, totalizando US$ 39,6 bilhões (cerca de R$ 209 bilhões), graças à sua participação na gigante de energéticos.

Lawrence Stroll (Aston Martin): Aumento de aproximadamente US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,6 bilhão) para um patrimônio líquido estimado em US$ 3,9 bilhões (cerca de R$ 20,7 bilhões).
John Elkann (Ferrari): Crescimento de US$ 900 milhões (cerca de R$ 4,7 bilhões) na fortuna pessoal, totalizando US$ 2,6 bilhões (cerca de R$ 13,8 bilhões).
Piero Ferrari (Ferrari): Aumento de US$ 3,1 bilhões (cerca de R$ 16,4 bilhões) para um patrimônio líquido de US$ 8,6 bilhões (cerca de R$ 45,4 bilhões).

Já o antigo proprietário da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, segue na lista da Forbes, porém, sua fortuna sofreu um baque significativo. Após se declarar culpado de fraude fiscal em outubro do ano passado, ele precisou pagar uma multa milionária ao governo britânico e recebeu uma pena de prisão, que foi suspensa. Atualmente seu patrimônio líquido é estimado em US$ 2,4 bilhões (cerca de R$ 12,7 bilhões).