F1: Wolff pede cautela, mas vê Mercedes na briga após Canadá

Desde a implementação dos regulamentos atuais da Fórmula 1 em 2022, a Mercedes deixou de ser a equipe dominante na categoria. No entanto, após o GP do Canadá, Toto Wolff, chefe da equipe, em tom de brincadeira, disse que quer manter as regras, mas celebrou a competitividade da equipe contra Red Bull e McLaren em Montreal.

“Acho que não devemos mudar os regulamentos!”, disse Wolff meio sério, meio brincando, para a imprensa após o GP do Canadá, onde a Mercedes teve um final de semana positivo. Em Montreal, George Russell conquistou a pole position e terminou em terceiro, seguido por Lewis Hamilton em P4.

Com uma postura mais objetiva, Wolff continuou: “É bom ver que há potencialmente quatro times na briga. Acho que ainda não estamos completamente lá para vencermos com mérito, mas definitivamente estamos mais perto, e espero que nas próximas corridas, sempre que houver uma pista que permita ultrapassagens, seja emocionante.”

Na temporada 2024, a Mercedes já teve alguns GPs em que começou bem nos treinos livres e depois perdeu desempenho, mas dessa vez no Canadá, o bom desempenho se traduziu em pole e pódio. “Na verdade, no TL3, Lewis esteve muito forte. É o que eu diria. Ele estava muito rápido. E o ritmo dele em stint longo foi espetacular. Tinha muito potencial. Na sessão de classificação, parecemos muito fortes no começo, mas depois perdemos um pouco de rendimento. Talvez pudéssemos ter otimizado algumas coisas”, disse o chefe da Mercedes sobre o progresso do time nesse último final de semana.

“De qualquer forma, o carro estava bem diferente. Mas a pista também é bem diferente de todas as outras. Então é um caso isolado. Espero que possamos demonstrar que encontramos ritmo de verdade”, concluiu Wolff demonstrando cautela.