F1: Wolff fala sobre vitória de Hamilton antes do piloto deixar a Mercedes

Toto Wolff, chefe da Mercedes, afirmou não estar chateado sobre a decisão de Lewis Hamilton de deixar a equipe no final da atual temporada, após ver o piloto encerrar um jejum de vitórias no GP da Inglaterra de Fórmula 1, que já durava dois anos e meio.

Hamilton venceu a corrida em Silverstone no último final de semana, conquistando sua primeira vitória desde o final de 2021, encerrando uma seca de 56 corridas, o que representa 946 dias. A corrida marcou a última prova de Hamilton em casa com a Mercedes antes de sua mudança para a Ferrari no ano que vem, onde será companheiro de Charles Leclerc.

Com o britânico de 39 anos voltando ao caminho das vitórias antes de sua saída da equipe, Wolff garante que não está lamentando a mudança que se aproxima. “Na minha vida, não tenho arrependimentos porque não se pode ter arrependimentos”, disse Wolff ao RacingNews365. “Somos adultos. Tomamos decisões. Vamos em frente. Isso é o mais importante. Precisamos terminar esta temporada em alta e fornecer a ele um carro que permita vencer, e à equipe somar pontos valiosos no campeonato de construtores. É isso.”

A Mercedes passou por um período de grande dificuldade desde o início da temporada de 2022, quando novos regulamentos técnicos foram introduzidos na categoria. No entanto, a equipe vem evoluindo o carro nas últimas corridas, conquistando vitórias consecutivas na Áustria e na Inglaterra.

Com a primeira vitória de Hamilton desde a Arábia Saudita em 2021, Wolff descreveu a situação como um conto de fadas para a equipe. “Foi muito difícil nos últimos dois anos, não conseguimos realmente encontrar performance. Não podíamos dar aos pilotos um carro capaz de lutar pelas vitórias. E fazê-lo vencer novamente, principalmente o GP da Inglaterra, em sua última corrida pela Mercedes ‘em casa’, é quase como um conto de fadas”, encerrou o chefe da Mercedes.