F1: “Vou vencer com a McLaren em 2024”, afirmou Norris confiante

Lando Norris, apesar de 104 largadas na Fórmula 1 sem ainda ter experimentado a vitória em um GP, está confiante de que todos os elementos necessários para o sucesso, estarão alinhados em 2024 na McLaren.

Com 13 pódios em sua carreira, sendo sete segundos lugares, seis dos quais conquistados na temporada de 2023, Norris acredita que a transformação da McLaren de uma equipe do meio do pelotão para a segunda mais rápida, atrás apenas da Red Bull, é um presságio positivo.

A equipe passou por importantes atualizações de infraestrutura em Woking, incluindo um novo túnel de vento e simulador, além de contratações de peso, como Rob Marshall e David Sanchez, vindos de Red Bull e Ferrari, respectivamente, para reforçar o departamento técnico.

Mesmo com Zak Brown, CEO da McLaren, afirmando que levará até 2025 para que o potencial máximo da equipe seja alcançado, Norris está confiante de que poderá encerrar seu jejum pessoal de vitórias. Sua última vitória em monopostos foi na primeira corrida da temporada da Fórmula 2 em 2018.

“100%, porque será no próximo ano, e estou com a McLaren no próximo ano, sinto que estamos muito próximos”, afirmou Norris à Sky Sports F1 sobre suas chances de conquistar sua primeira vitória em um GP, já na próxima temporada.

“Temos muito mais coisas em andamento, temos alguns novos caras começando também, vindos de outras equipes. Agora estamos no melhor momento dos últimos dez anos, sinto que temos mais coisas para esperar no próximo ano, e finalmente conseguimos colocar o túnel de vento para funcionar adequadamente, e tantas coisas que estão se unindo mais do que nunca.”

“Se há algum momento nos últimos cinco anos em que eu queira estar um pouco mais confiante, é provavelmente indo para 2024. Mas precisamos começar a temporada bem. Este ano começamos terrivelmente e ainda assim terminamos sendo muito, muito fortes. Então se conseguirmos começar a temporada 2024 um pouco mais fortes, pelo menos, acho que pode ser um grande ano”, encerrou o piloto britânico.