F1: Verstappen destaca paixão e emoção no esporte, questiona escolha de circuitos recentes

Durante o Grande Prêmio de Las Vegas, Max Verstappen compartilhou o que ele considera mais importante no esporte: emoção e paixão pelas corridas. Estes são elementos que o ligaram ao esporte desde criança. O piloto holandês, portanto, reorganizaria o calendário da F1 se dependesse dele.

Recentemente, muitos circuitos com pouca história ou paixão pela Fórmula 1 foram adicionados ao calendário, como Arábia Saudita em 2021, assim como Catar e Las Vegas. Verstappen já havia se pronunciado sobre isso antes, mas na Gala de Premiação da FIA, ele expressou sua opinião mais uma vez.

Verstappen revelou que, em seu mundo ideal, ele só correria nos bons circuitos, espalhados pelo mundo, mas infelizmente isso não é possível na Fórmula 1. O que ele entende por bons circuitos, ele deixa em aberto na coletiva de imprensa, mas já ouvimos dele antes que prefere circuitos ‘old school’.

No entanto, o holandês também entende o lado comercial do esporte, mas isso não o impede de dar sua opinião quando perguntado. “Entendo esse lado, mas quando me fazem uma pergunta, acho importante dar uma resposta honesta, e foi o que fiz. Mas você tem que ver ambos os lados, o esportivo e, claro, o comercial”, disse Verstappen.

Verstappen finaliza dizendo que está satisfeito com o equilíbrio dos circuitos no calendário, ao longo do ano.

Essa declaração de Verstappen reflete um dilema comum na Fórmula 1: o equilíbrio entre manter a essência do esporte, com sua emoção e paixão, e atender às demandas comerciais que trazem novos circuitos e mercados. Enquanto pilotos como Verstappen valorizam a tradição e a história dos circuitos ‘old school’, a expansão global da F1 em novas localidades continua a ser uma estratégia chave para o crescimento do esporte.