F1: Vasseur revela torcida por bandeira vermelha para resolver motor de Leclerc no Canadá

O GP do Canadá da F1 saiu completamente diferente do que a Ferrari esperava. Comentando sobre a prova onde teve um duplo abandono, Frédéric Vasseur revelou o que esperou para tentar resolver o problema de motor de Charles Leclerc.

A ida para Montreal foi bastante complicada para a equipe italiana. No sábado de classificação, a dupla não conseguiu avançar do Q2 e largou em 11º e 12º; já no domingo, nenhum dos dois carros vermelhos conseguiu receber a bandeirada – o espanhol por conta de um acidente e o monegasco por problemas técnicos.

Inclusive, não foi por falta de tentativas que a Ferrari tentou solucionar as questões de Charles. Com os períodos de chuva e condições mistas, em determinado momento o chamou para os boxes para dar um ‘reset’ no carro e trocar os pneus por slick – aconteceu que a pista molhou mais uma vez na sequência, o obrigando a novo pit-stop para colocar intermediários.

Fazendo um balanço de toda corrida, o dirigente francês admitiu que esperavam uma bandeira vermelha para usar o tempo e solucionar o motor de Leclerc. “De um lado da garagem com Charles, tínhamos, na volta 2, perdido parte da potência. Esperávamos uma bandeira vermelha para fazer um ciclo de potência e tentar voltar. Mas isso nunca aconteceu”, comentou.

“Tivemos uma bandeira vermelha em Mônaco, mas não em Montreal. Em certo ponto, tínhamos de parar, perdemos quase uma volta, mas foi feito”, completou.